Incubadora do Instituto Pedro Nunes procura estagiários universitários

  • Ricardo Vieira
  • 5 Junho 2019

Além dos estudantes do ensino superior, empresas também podem inscrever-se para acolher estagiários.

Até 7 de junho estão a decorrer as inscrições para o programa de Estágios de Verão – Summer@IPN 2019. O Instituto Pedro Nunes (IPN) está a aceitar inscrições de estudantes do ensino superior para estagiar numa empresa, laboratório ou departamento do universo IPN.

Os estágios, que vão decorrer entre julho e setembro (com duração a acordar com as empresas de acolhimento), são uma forma de “estabelecer desde cedo uma aproximação com potenciais e futuros empreendedores e profissionais qualificados”, destaca a instituição.

O IPN foi criado em 1991 por iniciativa da Universidade de Coimbra, e tem apostado em promover a inovação, estabelecendo a ligação entre o meio científico e tecnológico e o tecido produtivo.

Em 2002, foi criada a IPN-Incubadora, considerada em 2010 a “Best Science Based Incubator” e por onde já passaram importantes tecnológicas portuguesas, como a Critical Software, a WIT Software, a Crioestaminal, a Active Space Technologies, a Take the Wind ou a Feedzai.

Desde e 2014, acolhe o centro de Incubação da Agência Espacial Europeia em Portugal (ESA BIC Portugal). Nesta estrutura, um dos dez atuais centros de incubação da ESA a nível europeu, são apoiadas startups que usam tecnologia espacial para utilizações industriais e comerciais não espaciais como saúde, energia, transportes, segurança e vida urbana, entre outras.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Incubadora do Instituto Pedro Nunes procura estagiários universitários

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião