NIF iniciados por “2” esgotaram esta semana. Novos começam por “3”

Como previsto, o Fisco ficou sem NIF começados por "2" para atribuir aos novos contribuintes. Os primeiros números começados por "3" foram atribuídos esta quinta-feira.

Já esgotaram os números de contribuinte começados pelo algarismo “2”. A nova série de números de identificação fiscal começados por “3” começou a ser atribuída esta quinta-feira, como planeado, confirmou o ECO junto de fonte do Ministério das Finanças. Assim, não estranhe se vir um NIF com o formato “3XX XXX XXX”, tendo em conta que, até aqui, só existiam números começados por “1”, “2”, “5”, “6” e “9”.

Esta novidade só se aplica aos contribuintes singulares, porque as empresas e outras organizações têm séries com algarismos mais elevados, a partir do “5”. O fim da série começada pelo “2” já tinha sido previsto pelo Fisco em meados de abril, com a autoridade a avisar, em comunicado, para o facto de os comerciantes poderem ter de adaptar os respetivos programas informáticos para que passem a aceitar os novos números começados por “3”.

“Considerando que é expectável que a AT [Autoridade Tributária] comece, brevemente (junho ou julho do corrente ano), a atribuir NIF da gama ‘3’, procede-se à divulgação deste facto para que as entidades interessadas possam efetuar a adaptação atempada dos respetivos sistemas informáticos”, lia-se na informação veiculada pela Direção de Serviços de Registo de Contribuintes, a 8 de abril.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

NIF iniciados por “2” esgotaram esta semana. Novos começam por “3”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião