IT People cria plataforma para reforçar salário emocional dos trabalhadores

  • Ricardo Vieira
  • 10 Julho 2019

Programa já pode ser adquirido por outras empresas com a possibilidade de ser customizado a cada equipa e setor de negócio.

A empresa portuguesa IT People Group desenvolveu uma plataforma a pensar na retenção de talento. Baseada na tecnologia blockchain, a Talent Tiers foi concebida para reforçar o salário emocional dos colaboradores.

“Este programa inclui o software e o know-how de retenção de talento existente na IT People Innovation: um consultor especialista (game master) ajuda à criação de desafios, dinâmicas de grupo e recompensas que tirem o maior partido da tecnologia e alinhem toda a equipa com os objetivos da organização. O Talent Tiers promove a coesão dentro das equipas e confere maior robustez às relações entre os colaboradores”, explica a empresa, dizendo ainda que a plataforma “promove a cooperação entre os colaboradores, criação de confiança dentro das equipas e dinâmicas de grupo. A construção destes laços permite reforçar a satisfação pelo dever cumprido, o espírito de equipa e assegurar um salário emocional que tem como objetivo último assumir-se como argumento para a retenção de talento dentro da organização”.

Eduardo Vieitas, presidente do IT People Group, sublinha que “o programa Talent Tiers nasceu de uma necessidade interna – nós beneficiamos diariamente desta solução, pelo que estamos muito certos do seu valor. O programa foi exaustivamente ajustado tendo em consideração o feedback das nossas equipas – o argumento de salário emocional foi otimizado para assegurar resultados concretos logo após a sua implementação”. O mesmo responsável garante que “a utilização deste programa é um dos melhores exemplos de como a inovação aumenta a motivação dos colaboradores e o compromisso destes com as organizações”.

Desde o início de junho que o programa está a ser comercializado, podendo ser personalizado a cada cliente, sendo ajustável às equipas e ao setor de negócio. “Esta capacidade de personalização permite uma maior abrangência de cenários de utilização e garante que o programa pode ser alterado com facilidade e celeridade”, afirmam.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

IT People cria plataforma para reforçar salário emocional dos trabalhadores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião