Estas são as cinco perguntas a que deve saber responder numa entrevista de emprego

"Preparar respostas claras e organizadas às perguntas mais comuns numa entrevista de emprego irá dar-lhe vantagens", diz a Robert Walters. Saiba como quais as melhores respostas que pode dar.

Quem nunca pensou nas perguntas que poderiam surgir numa entrevista de emprego, simulando um diálogo com o entrevistador? Se nunca o fez, a empresa de recrutamento Robert Walters aconselha-o a preparar algumas perguntas. Há questões menos óbvias, mas também há algumas que quase sempre surgem durante a conversa com o recrutador. Pelo menos a estas — que podem, mais facilmente, ser antecipadas — deve saber como responder (bem).

De acordo com a consultora, “preparar respostas claras e organizadas às perguntas mais comuns numa entrevista de emprego irá dar-lhe vantagens [sobre os outros candidatos]”. Mas, atenção, “não exagere ou minta, só tem a perder com isso“, alerta François-Pierre Puech, senior manager da Robert Walters Portugal, citado em comunicado.

Conheça as cinco perguntas mais comuns ao longo de um processo de recrutamento, bem como as dicas sobre como preparar as melhores respostas:

1. Pode contar-me mais sobre si?

Normalmente começam assim: “A maioria dos entrevistadores começa por pedir [ao candidato] para falar sobre quem é, o seu percurso académico e laboral”, diz a Robert Walters. “No fundo, estão a perguntar como seria trabalhar consigo e que diferença poderia fazer na empresa“. Trata-se de uma questão aberta e, “como as primeiras impressões são fundamentais, é uma das mais importantes”, destaca a consultora de recrutamento.

Por isso mesmo, o conselho é: “Aproveite para falar das suas qualidades, competências e experiência”, mas não entre em muitos detalhes. “Deverá conseguir resumir o seu histórico de carreira num máximo de cinco minutos, sublinhando os aspetos mais importantes e que melhor se relacionem com o posto [de trabalho]” para o qual está a concorrer, aconselha a Robert Walters.

2. Porque é que quer trabalhar connosco?

Esta é a oportunidade ideal para mostrar que fez o seu trabalho de casa. “O entrevistador vai gostar de ouvir uma resposta que indica que o candidato pensou acerca disto. Vá além do óbvio”, sugere a consultora, acrescentando que, perante esta questão, o candidato deve saber os valores, a missão, os planos e os produtos da empresa.

“Pode apontar, por exemplo, um novo produto, iniciativa ou projeto de equipa apresentado nas redes sociais ou nas notícias que lhe tenha chamado a atenção. O essencial é usar essa informação para descrever como os seus objetivos, valores e ambições pessoais correspondem e estão alinhados com os da empresa“, explica.

3. Quais são os seus pontos fortes e fracos?

Preparar esta pergunta antes da entrevista é uma boa forma de evitar alguns momentos de hesitação no momento. A dica da Robert Walters é escolher os três atributos que considere mais apropriados e necessários para a posição à qual se está a candidatar. Mas, mais do que nomeá-los, “dê exemplos de como é que os usou positivamente numa situação de trabalho”. Lembre-se, também, que pode falar em capacidades tangíveis, como a proficiência numa linguagem de computador, ou capacidades intangíveis, como boa gestão de pessoas.

Por outro lado, quando lhe pedirem para mencionar os aspetos que tem de melhorar, “o melhor caminho é escolher alguma coisa que já tenha começado a tentar melhorar, com exemplos dessa mesma tentativa”, diz a consultora. “Por exemplo, se as suas capacidades informáticas não estão no nível que deveriam, declare-o como um ponto fraco, mas conte ao entrevistador sobre os cursos de informática que já frequentou ou o tempo gasto fora do horário de trabalho para melhorar estes aspetos“, explica.

4. Onde é que se vê daqui a cinco anos?

Esta é outra das perguntas que pode deixar os candidatos sem saber o que responder. O conselho da consultora é, por isso, pensar de forma realista. “Pense onde é que este trabalho o pode levar e como é que isso se liga com os seus planos de carreira”, diz a empresa de recrutamento, acrescentando que o ideal é falar sobre o tipo de trabalho que gostaria de estar a fazer nesse prazo, conciliando-o com a posição e a empresa para a qual está a concorrer.

5. Quais são as suas expectativas de remuneração?

Normalmente, quase no final da entrevista chega a pergunta referente ao salário. “Expectativas de remuneração” ou “expectativas salariais”, assim costuma chegar a questão, à qual os candidatos devem evitar “sugerir um número específico por impulso”.

De acordo com a consultora, o entrevistador irá, certamente, “entender que não queira discutir esse assunto enquanto não receber uma oferta concreta”. “Se lhe indicarem uma base salarial na descrição da oferta, pode usá-la como referência e dizer que a sua expectativa está dentro do proposto”, sugere.

Comentários ({{ total }})

Estas são as cinco perguntas a que deve saber responder numa entrevista de emprego

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião