PLMJ perde o oitavo sócio em dez meses

Saiu mais um sócio da PLMJ. Desta vez foi Maria João Ribeiro Mata, sócia na área de direito societário e M&A, que se prepara para integrar a sociedade Miranda & Associados.

Maria João Ribeiro Mata, sócia na área de direito societário e M&A, é a mais recente baixa da sociedade de advogados PLMJ, após 21 anos de colaboração. A advogada vai integrar a equipa da Miranda & Associados, como sócia.

A antiga sócia da sociedade liderada por Luís Pais Antunes centra a sua prática em operações de fusões e aquisições, nacionais e internacionais, reestruturação societária e em acordos de joint-venture. Nos últimos anos tem acompanhado várias transações, entre as quais, no mercado industrial, energético, imobiliário, turístico e hoteleiro.

Fonte oficial do escritório referiu ao Expresso (acesso livre) que a saída enquadra-se nas “normais movimentações de mercado” e que a sociedade “agradece o seu contributo para o sucesso e afirmação da sociedade desejando-lhe as maiores felicidades pessoais e profissionais”.

“A integração da Maria João está assente na nossa estratégia de fortalecimento do corpo de sócios da Miranda, traduzindo-se ademais num reforço muito significativo de know-how e experiência em operações de M&A no mercado português e internacional”, refere Diogo Xavier da Cunha, presidente do Conselho de Administração da Miranda.

A advogada Maria João Mata foi elogiada pela sociedade pelo seu “mérito profissional” e “qualidades técnicas e humanas”. Diogo Xavier da Cunha acrescenta ainda que a integração da sócia é mais um passo na concretização da “estratégia da sociedade”.

A saída da sócia foi a oitava dos últimos dez meses. No início de setembro o sócio de direito penal, João Medeiros, abandonou a sociedade e passou a integrar a Vieira de Almeida.

A PLMJ está desde outubro de 2018 a sofrer diversas alterações. Apoiada por uma das principais consultoras internacionais, a sociedade tem levado a cabo um processo de reorganização. Entre as mudanças estão o aumento do foco estratégico nos clientes core e a alteração significativa dos procedimentos de gestão.

A sociedade liderada por Luís Pais Antunes tem apostado também na reorganização da estrutura produtiva, com uma cada vez maior concentração das várias equipas que se dedicavam a atividades concorrentes em grandes áreas de prática, com um mesmo coordenador. Uma das áreas que está a sofrer alterações é a de Direito Penal, centrando a atenção na prestação de serviços a empresas.

(Notícia atualizada a 30 de setembro)

Comentários ({{ total }})

PLMJ perde o oitavo sócio em dez meses

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião