PLMJ assessora Nestlé em venda da sede por 12,5 milhões

A sociedade de advogados PLMJ assessorou a Nestlé na venda de um imóvel no valor de 12,5 milhões de euros. Margarida Osório de Amorim e Mafalda Falcão foram as advogadas responsáveis.

A sociedade de advogados PLMJ assessorou a empresa transnacional suíça, Nestlé, na venda da sua sede em Linda-a-Velha à subsidiária da Merlin Properties, MPEP, pelo valor de 12,5 milhões de euros.

A operação de sale and lease back foi assessorada pela PLMJ. A operação caracteriza-se pela possibilidade de transferir a propriedade de um imóvel, continuando o vendedor a usufruir do mesmo, por um período determinado. A Nestlé passa a ser arrendatária da sua sede, através de um contrato de arrendamento com a duração de 12 anos, com uma break-option ao final do sétimo ano.

A equipa da PLMJ foi coordenada por Margarida Osório de Amorim, sócia na área de imobiliário, urbanismo e turismo e contou com a colaboração de Mafalda Falcão, associada da mesma área de prática.

A subsidiária da SOCIMI espanhola, com uma carteira de 12 mil milhões de euros, vai “assumir uma parte muito significativa do investimento nas obras necessárias para a remodelação do Nestlé Campus”.

O imóvel foi inaugurado em 1994 e foi projetado inicialmente para albergar 450 pessoas. O crescimento contínuo da Nestlé nos últimos três anos, especialmente com a entrada em funcionamento de dois centros de serviços partilhados — Nestlé Business Services Lisbon e Nespresso Global Supply Chain Hub — requer uma transformação completa naquilo que será o novo Nestlé Campus, que acomodará uma população de 1.000 pessoas.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PLMJ assessora Nestlé em venda da sede por 12,5 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião