Bolsas europeias em alta ligeira à espera de acordo no Brexit

Lisboa abriu a sessão oscilando entre ganhos e perdas, mas sempre perto da fasquia psicológica dos 5.000 pontos. Lá por fora, as subidas são pouco expressivas com investidores em modo de espera.

As bolsas europeias iniciaram a sessão desta quarta-feira com ganhos pouco expressivos, a rondar os 0,1%, com os investidores em modo de espera para ver se há acordo ou não entre Reino Unido e União Europeia (UE) em relação a um Brexit ordenado. Por cá, refletindo este cenário de impasse, o PSI-20 oscilou entre ganhos e perdas contidas nos primeiros minutos, mas negociando sempre perto da fasquia dos 5.000 pontos.

Há momentos, o principal índice português perdia 0,24% para cotar nos 4.9877,35 pontos. Mas poucos minutos antes estava a negociar em terreno ligeiramente positivo, à semelhança do que acontece entre os pares europeus: Stoxx 600, DAX 30, IBEX-35 e CAC-40, todos estes benchmarks somam cerca de 0,1% na abertura.

“Tínhamos defendido que o impacto de uma saída ordenada do Reino Unido da UE seria significativo nas ações inglesas e na libra, mas limitado para as ações europeias. Assim sendo, não é de excluir que esse efeito positivo se tenha esgotado ontem para os mercados europeus”, dizem os analistas do BPI no Diário de Bolsa, lembrando, porém, que persistem alguns riscos tendo em conta que Theresa May, a anterior primeira-ministra britânica, também alcançou acordos com os parceiros europeus por três vezes antes de ser derrotada pelo Parlamento do seu país pelo mesmo número de vezes.

Por cá, Corticeira Amorim e F. Ramada, duas cotadas com pouca preponderância no rumo do PSI-20, lideram os ganhos, com subidas acima de 1%. A EDP Renováveis também valoriza cerca de 0,1% depois de ter anunciado ao mercado que aumentou a produção de eletricidade em 6% até setembro — a empresa prestas contas do terceiro trimestre no dia 30 de outubro.

EDP Renováveis em alta

As papeleiras Navigator e Altri também evidenciam recuperação depois das últimas sessões terem sido de perda por causa do ambiente externo menos favorável. Subiam 0,3% e 0,1%, respetivamente.

A impedir ganhos em Lisboa estavam os pesos pesados BCP, EDP e Jerónimo Martins. Ainda assim, as quedas são pouco profundas: o banco cede 0,46%, a utility recua cerca de 0,4% e a retalhista cai apenas 0,1%.

Nas próximas semanas, os investidores vão estar atentos à temporada de resultados. Será a oportunidade para os investidores avaliarem o impacto da guerra comercial e do processo do Brexit nas contas das empresas. Em Wall Street, o Bank of America apresenta hoje resultados, isto antes da abertura da bolsa de Nova Iorque. Depois do fecho será a vez de Netflix e IBM.

“A época de resultados iniciou com auspícios moderadamente positivos. O JP Morgan, estandarte do setor bancário, reportou lucros e produto bancário que superaram as previsões, fruto do crescimento do crédito automóvel e à habitação. As ações da JP Morgan subiram 3%”, referem os analistas do BPI.

(Notícia atualizada às 08h34)

Comentários ({{ total }})

Bolsas europeias em alta ligeira à espera de acordo no Brexit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião