5 coisas que vão marcar o dia

  • ECO
  • 13 Novembro 2019

Um leilão de divida marca o arranque dia em que ocorre o primeiro debate quinzenal da nova legislatura já após a divulgação da proposta do Governo para o salário mínimo para 2020.

O dia começa com a realização de mais um leilão de dívida pelo Tesouro português. Mas as atenções prometem estar centradas nas negociações sobre o valor do salário mínimo para 2020 e pelo debate quinzenal no Parlamento — o primeiro desta legislatura. Referência ainda para a divulgação dos dados sobre a inflação em outubro e para a apresentação das contas da Sonae.

Tesouro de regresso aos mercados

Portugal regressa aos mercados, nesta quarta-feira, para tentar levantar entre 750 e 1.000 milhões de euros através de uma emissão de Obrigações do Tesouro a dez anos. A última vez que a agência que gere a dívida pública portuguesa esteve no mercado à procura de financiamento com essa maturidade foi a 11 de setembro, tendo angariado 600 milhões de euros, tendo a taxa de colocação ficado em 0,264%.

Reunião de Concertação Social sobre salário mínimo

O Governo reúne-se com os diferentes parceiros sociais na manhã, ocasião em que irá apresentar a sua proposta de aumentos salariais para o próximo ano. Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social defendeu na semana passada uma “evolução o mais equilibrada possível” para o Salário Mínimo Nacional (SNM), ainda que não tenha dado qualquer sinal sobre o valor que será conhecido nesta quarta-feira.

Debate quinzenal no Parlamento

O primeiro debate quinzenal com o primeiro-ministro desta XIV Legislatura realiza-se esta quarta-feira, num Parlamento com a maior representação de forças políticas de sempre — dez partidos — todas com direito a intervenção. O debate começa às 15h00 e deverá ser marcado pelo resultado da reunião entre o Governo e os parceiros sociais em que o executivo de António Costa apresenta a proposta para o aumento do salário mínimo em 2020.

Como evoluíram os preços em outubro?

Após três meses consecutivos a cair, será possível saber como evoluíram os preços em outubro. Os dados provisórios divulgados no final de outubro pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) apontavam para que naquele mês tenha sido interrompido esse ciclo de quedas, com a inflação a ser nula. Esta quarta-feira, o gabinete público de estatísticas dá um valor definitivo.

Sonae divulga contas até setembro

A Sonae anuncia o balanço das suas contas relativo aos nove primeiros meses do ano. Segundo estimativas do CaixaBank BPI, a retalhista liderada por Cláudia Azevedo terá registado lucros de 95 milhões de euros naquele período. Ou seja, uma quebra de 10% face aos 105 milhões acumulados nos nove primeiros meses do ano passado. A divulgação será após o fecho do mercado.

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião