Montenegro pede a Rio para chamar novo regime das PPP ao Parlamento

O candidato à liderança do PSD Luís Montenegro defendeu através da rede social Twitter que Rui Rio devia chamar o decreto-lei do Governo sobre novas regras das PPP para forçar o debate.

O candidato à liderança do PSD Luís Montenegro defende que Rui Rio, que além de presidente também está na corrida à liderança do partido, devia forçar o debate parlamentar do novo regime de Parcerias Público-Privadas (PPP), através de um pedido de apreciação parlamentar.

Através da rede social Twitter, o antigo presidente da bancada laranja afirma que “esta é uma má decisão de António Costa. É urgente que o PSD peça a apreciação parlamentar deste decreto-lei. Não o fazer é pactuar com o Governo que assim, aligeirando as regras das PPP, coloca em causa a garantia do interesse público”.

O Governo aprovou no Conselho de Ministros a 21 de novembro um decreto-lei que altera as regras das PPP. Sendo um decreto-lei, o diploma foi diretamente para Belém, tendo merecido o aval de Marcelo Rebelo de Sousa esta segunda-feira.

Entre as alterações previstas no diploma publicado na quarta-feira em Diário da República estão as seguintes:

Já há dois partidos — o Bloco de Esquerda e o CDS — que anunciaram que vão pedir a apreciação parlamentar do decreto-lei para que seja discutido pelos deputados.

O ECO contactou o PSD para saber se a direção do partido vai avançar com este pedido, mas até à publicação deste artigo não obteve resposta.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Montenegro pede a Rio para chamar novo regime das PPP ao Parlamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião