Abreu Advogados integra mais um sócio na área de propriedade intelectual

António Andrade vai reforçar a aposta do escritório em propriedade intelectual com especial enfoque na área da ciência farmacêutica e de biotecnologia. Transita da VdA.

A Abreu Advogados integrou na sociedade António Andrade, como sócio, reforçando a área de direito da propriedade intelectual, prática na qual este advogado tem vindo a desenvolver a sua atividade há mais de duas décadas. O advogado transita da Vieira de Almeida, que integrava há oito anos.

António Andrade ingressa assim na área de propriedade intelectual e tecnologias de informação da sociedade, prática do escritório coordenada pelo sócio Manuel Durães Rocha e que integra também os sócios Armando Martins Ferreira, César Bessa Monteiro Jr., e Ricardo Henriques.

O novo sócio tem experiência em litígios, judiciais e arbitrais, de propriedade intelectual, bem como na assessoria jurídica neste domínio. Destaque ainda para o trabalho que tem desenvolvido nos litígios de patentes farmacêuticas, marcas e desenhos ou modelos, sendo o seu trabalho reconhecido por diversos diretórios jurídicos internacionais como a Chambers and Partners, Legal 500 e Who’s Who Legal.

“Acompanhando a dinâmica da atividade científica e empresarial neste setor, a nível mundial, muitas têm sido as matérias alvo de importantes desenvolvimentos e que apelam a uma assessoria multidisciplinar. Com a integração de António Andrade, a Abreu vê reforçada a sua capacidade de resposta e experiência para um grande número de assuntos neste âmbito“, nota a sociedade em comunicado.

“Estou muito satisfeito por integrar a Abreu Advogados e contribuir para o caminho que a sociedade tem realizado na afirmação da qualidade dos serviços jurídicos, focados na antecipação dos temas que verdadeiramente preocupam os clientes. Todas as áreas do direito têm sido desafiadas pelo desenvolvimento tecnológico e social e a propriedade industrial/intelectual não é exceção. Na Abreu queremos estar ao lado dos nossos clientes na compreensão e resposta para o impacto de inovações, entre outras, como são aquelas provocadas pela inteligência artificial”, nota António Andrade.

António Andrade tem ainda o título de advogado especialista em direito da propriedade intelectual, atribuído pela Ordem dos Advogados Portugueses, sendo igualmente agente oficial da propriedade industrial.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Abreu Advogados integra mais um sócio na área de propriedade intelectual

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião