Abreu Advogados assessora JLL na venda da sua unidade de negócio à holandesa MVGM

A sociedade Abreu Advogados assessorou juridicamente a JLL na venda da sua unidade de negócio ao grupo holandês MVGM. A operação foi liderada pelo sócio Manuel Santos Vítor.

A sociedade Abreu Advogados assessorou juridicamente a JLL na venda em Portugal da sua unidade de property management ao grupo holandês MVGM. O processo contou com a participação das áreas de prática de corporate/M&A, laboral e fiscal da sociedade.

A transação foi executada por uma equipa multidisciplinar da Abreu Advogados, liderada pelo sócio Manuel Santos Vítor, especializado em corporate e M&A, e em que também participaram João Amaral Cabral, associado da mesma área, Madalena Caldeira, sócia da área de direito do trabalho e Joana Maldonado Reis, advogada principal na área de direito fiscal.

A equipa da Abreu Advogados trabalhou em articulação com Carla Bodião, in-house counsel da JLL em Portugal.

A representação do Grupo JLL nesta operação abrangeu várias jurisdições europeias para além de Portugal, tendo sido liderada a partir da Alemanha pela Watson, Farley & Williams.

“Foi uma operação interessante com contornos particulares e menos comuns em transações similares. Tratou-se sobretudo um asset deal de transmissão desta unidade de negócios pelo Grupo JLL a nível europeu. Foi exigente por ter sido realizada em várias jurisdições europeias, com especificidades e exigências distintas, e por envolver dois gigantes do setor o que obrigou a um significativo e minucioso trabalho de preparação, conceção e planeamento da operação e da sua execução. Foi felizmente possível concluir a operação nos termos pretendidos e nos prazos previstos e planeados”, nota Manuel Santos Vítor.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Abreu Advogados assessora JLL na venda da sua unidade de negócio à holandesa MVGM

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião