6 horas de trabalho, 4 dias por semana? Afinal era fake news

Media internacionais veicularam esta segunda-feira a notícia de que a primeira-ministra finlandesa estaria a preparar uma proposta de redução do horário de trabalho. Afinal, parece que era mentira.

Trabalhar quatro dias por semana, apenas seis horas por dia. A ideia que alegadamente estava em análise pela primeira-ministra mais jovem do mundo, Sanna Marin, era, ao que tudo indica, uma notícia falsa.

Segundo a notícia partilhada pela diretora de comunicação do governo finlandês Paivi Anttikoski e publicada no jornal independente finlandês News Now Finland –, a novidade veiculada pelos meios de comunicação, um pouco por todo o mundo, será mentira.

O novo governo finlandês, que estaria a avaliar uma redução do horário de trabalho no país, segundo notícia publicada no Daily Mail, parece não ter uma medida deste género “no horizonte”, afirmam várias fontes do governo finlandês ao jornal do país. “Não só estas propostas não estão incluídas no programa político do governo finlandês como múltiplas fontes do governo disseram ao News Now Finland esta segunda-feira que não está sequer no horizonte”, escreve o jornal.

Esta segunda-feira, jornal britânico explicava que a medida, integrada numa política de trabalho flexível, estava nos planos da primeira-ministra finlandesa, e citava mesmo Sanna Marin. “As pessoas merecem passar mais tempo com as suas famílias, entes queridos, nos seus hobbies e em outros aspetos da vida, como a cultura. Este pode ser o nosso próximo passo no que diz respeito à vida laboral”. Na Finlândia, a semana de trabalho é, à semelhança de Portugal, de oito horas de trabalho em cinco dias semanais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

6 horas de trabalho, 4 dias por semana? Afinal era fake news

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião