Portuguese Women in Tech vai dar mentoria a estudantes de tecnologia

A plataforma Portuguese Women in Tech criou um programa de mentoria para jovens mulheres recém-licenciadas ou estudantes de tecnologia. Há 50 vagas e as inscrições estão abertas até 15 de março.

A plataforma Portuguese Women in Tech lançou um programa de mentoria de cinco meses para 50 recém-licenciadas e jovens estudantes de tecnologia. As inscrições podem ser submetidas no site oficial da PWiT até 15 de março. O objetivo é dar oportunidade a jovens com formação em tecnologia, design e data science, de terem formação com profissionais de diferentes áreas de especialidade e prepararem-se para o mercado de trabalho.

Ao longo de cinco meses, o programa de mentoria vai decorrer através de sessões presenciais, online e eventos de comunidade. “A missão deste iniciativa é ligar as jovens que procuram guidance a profissionais inspiradoras que podem partilhar a sua experiência e rede, ensinando as mais jovens a fazerem a sua voz ser ouvida no ruído do mercado de trabalho e a ter um mindset empreendedor e ativo“, refere a PWiT em comunicado.

Esta é uma oportunidade única para jovens que se queiram preparar para um futuro profissional desafiante e que queiram aprender com algumas das mulheres com mais experiência no ecossistema nacional”, sublinha Inês Santos Silva, cofundadora da Portuguese Women in Tech.

O crescimento profissional e de aprendizagem, através de mentoria, é uma das oportunidades mais atrativas para as mulheres, em qualquer empresa. Esta é uma vontade transversal, das profissionais já no mercado de trabalho às jovens que acabaram de entrar no seu primeiro desafio profissional”, refere a PWIT em comunicado.

Depois da primeira fase, seguem-se os eventos de kick-off, a 23 de março na Casa de Impacto, em Lisboa e, a 25 de março, na Founders Founders, no Porto.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Portuguese Women in Tech vai dar mentoria a estudantes de tecnologia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião