Já há mais de 380 mil desempregados. E 1,2 milhões em lay-off

Quase 60 mil pessoas inscreveram-se no IEFP como desempregadas entre o final de março e 29 de abril. O universo potencial de trabalhadores em lay-off já supera os 1,2 milhões.

No final do dia de hoje havia 380.832 pessoas inscritas no IEFP como desempregadas, mais 18,6% do que no final de março. Já o universo potencial de trabalhadores que poderão estar em lay-off ultrapassou os 1,2 milhões, segundo os dados atualizados esta quarta-feira pelo Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

O aumento de 18,6% do número de desempregados inscritos no IEFP traduz-se numa subida mensal (ainda falta o dia de amanhã) de 59.668. Tal corresponde a um ritmo diário de 3.139 desempregados a inscreverem-se, superior aos 2.338 registados durante março, mês em que o país esteve cerca de duas semanas sob o estado de emergência.

Este número é complementado pelo número de pedidos de subsídio de desemprego que já chegaram à Segurança Social desde 16 de março. Ao todo, 80.558 pessoas já fizeram esse pedido e 12.512 viram o seu subsídio que caducava ser prolongado.

Quanto ao regime simplificado de lay-off, o universo potencial chegou aos 1.201.387 trabalhadores esta quarta-feira num total de 97.699 empresas que já pediram esta ajuda para pagar salários. Contudo, é de notar que este é o número total de trabalhadores dessas empresas, podendo o lay-off aplicar-se apenas a parte da força de trabalho. Além disso, estes números referem-se aos pedidos e não aos trabalhadores/empresas cujo processo já foi aceite.

Segundo os dados divulgados pela ministra do Trabalho e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, esta terça-feira, a Segurança Social já analisou 62 mil pedidos de lay-off, dos quais apenas 61,7% foram aprovados. No total, neste momento, os apoios serão pagos a 38.645 empresas que têm um total de 358 mil trabalhadores, dos quais 218 mil trabalhadores estão efetivamente em lay-off.

O boletim do GEP avança ainda que há 40.453 pessoas em baixa por isolamento — a ministra disse ontem que iam ser pagos apoios a 37 mil pessoas em isolamento profilático — e que a medida de apoio excecional à família para trabalhadores foi pedida por 149 mil pessoas. A ministra revelou ontem que iam receber o apoio 88 mil pais que tenham faltado ao trabalho por causa do encerramento das escolas.

Contudo, é de referir que os números avançados pelo Governo dizem respeito aos pedidos que deram entrada no início de abril pelo que não são comparáveis com os números agora atualizados pelo GEP.

Quanto aos despedimentos coletivos, desde o início de março foram iniciados 132 processos que envolvem 1.239 trabalhadores.

(Notícia atualizada às 18h53 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Já há mais de 380 mil desempregados. E 1,2 milhões em lay-off

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião