Naxitis está a recrutar no Porto. Tem 30 vagas para recém-licenciados

A divisão internacional do 2.º maior grupo bancário em França quer recrutar jovens recém-formados em direito, gestão e relações internacionais para o hub do Porto. Pode candidatar-se até 3 de junho.

A Natixis, divisão internacional do 2.º maior grupo bancário em França, lançou o programa Purple Scan para recrutar jovens recém-licenciados das áreas de direito, gestão e relações internacionais, interessados em integrar as equipas de Know Your Customer e Sanction & Embargo da empresa, no Porto. Os candidatos devem ser fluentes em inglês e estar disponíveis para começar a trabalhar na empresa já em julho deste ano. A Natixis quer preencher 30 vagas até ao final do ano.

“Procuramos jovens profissionais que se identifiquem com a cultura da Natixis e que pretendam crescer com este novo projeto. Para além de terem completado a licenciatura, os candidatos devem ser fluentes em inglês, ter predisposição para aprender, pensamento ágil e inovador, atitude proativa e uma mentalidade colaborativa e multicultural”, explica Maurício Marques, diretor de recursos humanos da Natixis em Portugal.

Os profissionais juniores vão integrar uma equipa de 130 novos colaboradores das áreas de direito, gestão, economia e finanças para reforçar em equipas de gestão de recursos humanos, compliance, KYC – Know Your Customer, gestão de risco e backoffice, entre outras.

Em 2017, a Natixis instalou o seu centro de excelência em IT no Porto — Natixis Innovation Hub — para internalizar grande parte dos seus serviços de IT, até então assegurados por fornecedores externos ou equipas dispersas geograficamente. Nos dois anos seguintes, recrutou 650 pessoas das áreas de tecnologia de informação e hoje emprega 850 trabalhadores.

O processo de recrutamento será 100% virtual. As candidaturas estão abertas até 3 de junho e podem ser submetidas na página oficial.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Naxitis está a recrutar no Porto. Tem 30 vagas para recém-licenciados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião