Fundo ambiental dá mais 1,7 milhões à conservação da natureza e biodiversidade.

Esta sexta-feira, 15 de maio, são publicados quatro novos avisos do Fundo Ambiental que reforçam com 1,7 milhões de euros o financiamento em duas áreas estratégicas.

O Ministério do Ambiente e da Ação Climática anunciou a publicação, esta sexta-feira, 15 de maio, de quatro novos avisos do Fundo Ambiental que reforçam com 1,7 milhões de euros o financiamento em duas áreas estratégicas: a sensibilização ambiental e a conservação da natureza e da biodiversidade.

“O Fundo Ambiental continua assim a apoiar entidades, atividades e projetos que prosseguem os objetivos do desenvolvimento sustentável, contribuindo para o cumprimento das metas nacionais e internacionais na política ambiental e da ação climática. Para este ano, a Estratégia Nacional de Educação Ambiental estabeleceu três pilares essenciais – descarbonizar a sociedade; tornar a economia circular; valorizar o território – sob os quais três avisos foram desenhados. Com um financiamento de 1,5 milhões de euros, pretendem provocar alterações de comportamento na sociedade para assegurar progressos nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pelas Nações Unidas”, sublinha o MAAC em comunicado.

Além deste três avisos — “Saúde de qualidade e cidades e comunidades sustentáveis”; Produção e consumo sustentáveis”; e “Proteger a vida terrestre” — há ainda um quarto denominado “Projetos de combate às espécies invasoras exóticas aquáticas (jacintos-de-água)”, com uma verba de 200 mil euros. “Em matéria de conservação da natureza e da biodiversidade, o Fundo Ambiental reforça o seu compromisso com a proteção e melhoria dos ecossistemas dulçaquícolas nacionais”, refere o memso comunicado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Fundo ambiental dá mais 1,7 milhões à conservação da natureza e biodiversidade.

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião