Lavagem de dinheiro em Portugal duplica em apenas meio ano

  • ECO
  • 27 Julho 2020

Desde janeiro foram movimentados 15 milhões de euros em negócios ilegais de empresas internacionais, o dobro do valor detetado na totalidade do ano passado.

Há cada vez mais empresas internacionais a usar Portugal para lavarem dinheiro obtido com negócios ilegais. De acordo com o Jornal de Notícias (acesso pago), só em meio ano foram detetados pelo menos 15 milhões de euros movimentados nestas operações, o dobro da quantia detetada em todo o ano passado.

A maioria destes esquemas é feita através de burlas informáticas no estrangeiro, que criar empresas de fachada em Portugal para lavar os lucros obtidos com esses crimes. A escolha pelo país deve-se à “facilidade de criação de empresas proporcionada pelo sistema ‘Empresa na Hora'”, diz a Polícia Judiciária (PJ), embora essa razão seja rejeitada pelo Ministério da Justiça.

Estas redes contratam criminosos para criar empresas de fachada com contas bancárias associadas, que são depois creditadas com quantias com origem em todo o mundo, e encaminhadas em parcelas mais pequenas para territórios como Hong Kong, Nigéria ou Turquia. Normalmente, diz a PJ, citada pelo JN, são sediadas “em escritórios virtuais ou moradas falsas”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lavagem de dinheiro em Portugal duplica em apenas meio ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião