BCP descarta pagar dividendos referentes a 2019

Miguel Maya referiu esta terça-feira que o tema dividendos está fechado este ano. "Dividendos serão para reter e ficar em balanço até soubermos que o banco está noutro patamar", afirmou.

O Banco Central Europeu (BCE) prolongou a recomendação para os bancos congelarem os dividendos até final do ano. No BCP, o tema é um assunto encerrado. “Dividendos serão para reter e ficar em balanço até soubermos que o banco está noutro patamar”, afirmou Miguel Maya, na apresentação de resultados.

“Não vamos rever a política de dividendos até final do ano. (…) Não vamos ver isso até final do ano nem no início do próximo ano”, sublinhou o presidente do BCP.

Em relação ao futuro, Miguel Maya recusou fazer previsões, tendo frisado apenas que, “em situações de normalidade”, o BCP tem como objetivo “chegar um dia a um payout de 40%”.

No ano passado, o banco distribuiu 10% dos resultados pelos acionistas, no regresso do BCP aos dividendos que foi agora novamente interrompido pela pandemia.

O banco obteve lucros de 76 milhões de euros na primeira metade do ano, uma quebra de 55% face ao período homólogo, depois de ter registado imparidades no valor de 109 milhões de euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP descarta pagar dividendos referentes a 2019

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião