Huawei bate Samsung na venda de telemóveis durante a pandemia

  • ECO
  • 30 Julho 2020

A empresa chinesa vendeu 55,8 milhões de telemóveis no segundo trimestre, mais do que a Samsung. Foi o primeiro trimestre em nove anos que uma marca sem ser a Apple ou a Samsung liderou nas vendas.

A Huawei levou a melhor sobre a Samsung durante a pandemia. No segundo trimestre do ano, a empresa chinesa liderou em número de telemóveis vendidos em todo o mundo, tendo sido a primeira vez em nove anos que o lugar mais alto do pódio não pertenceu à Samsung ou à Apple.

Foram vendidos 55,8 milhões de telemóveis da marca Huawei entre abril e junho, menos 5% do que no mesmo período do ano anterior. Contudo, vendeu mais dispositivos móveis do que os 53,7 milhões da marca Samsung, conclui um estudo da Canalys, citado pela Bloomberg (conteúdo em inglês). Esta foi o primeiro trimestre em nove anos que uma marca a não ser a Apple e a Samsung lidera no número de telemóveis vendidos.

“Este é um resultado notável que poucas pessoas teriam previsto há um ano”, diz o analista sénior da Canalys, Ben Stanton, citado pela agência de notícias. “Se não fosse a Covid-19 isto não teria acontecido”, acrescentou, referindo que a “Huawei aproveitou ao máximo a recuperação económica chinesa para reacender os seus negócios com smartphones”.

A empresa chinesa foi menos afetada pela pandemia de coronavírus e os últimos números mostram o aumento da sua presença no mercado doméstico. Contudo, as sanções aplicadas pelos Estados Unidos, limitando o acesso às aplicações da Google, continuam a ser um grande obstáculo à expansão internacional da Huawei.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Huawei bate Samsung na venda de telemóveis durante a pandemia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião