Portugal poderá receber 6,9 milhões doses de vacinas contra o coronavírus através da UE

  • ECO
  • 19 Agosto 2020

A TVI e a TSF avançam que Portugal poderá receber 6,9 milhões doses de vacinas contra o coronavírus através das compras centralizadas que a Comissão Europeia está a fazer.

A Comissão Europeia fechou nas últimas semanas várias acordos com farmacêuticas para a aquisição de milhões de doses de vacinas contra o coronavírus assim que uma provar que é eficaz e segura. Esta quarta-feira, a TVI e a TSF avançam que Portugal poderá receber 6,9 milhões de doses de uma potencial vacina nos próximos anos, começando já em 2020 e 2021.

Segundo a TSF, este número, que poderá permitir vacinar cerca de dois terços da população residente em território nacional, corresponde à quota que cabe a Portugal do lote de 300 milhões de vacinas acordadas entre a Comissão e o laboratório francês Sanofi-GSK. A UE tem também acordo com a AstraZeneca, para mais 300 milhões de doses, e com a Johnson & Johnson, para mais 400 milhões de doses.

A aquisição das vacinas será financiada pelo Instrumento de Apoio de Emergência que a Comissão Europeia criou durante a pandemia, sendo que ainda não se conhecem os preços.

Nos comunicados que divulgou, Bruxelas apenas informou que as vacinas serão para os 27 Estados-membros e para doações a países com rendimentos mais baixos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Portugal poderá receber 6,9 milhões doses de vacinas contra o coronavírus através da UE

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião