UGT quer “bom aumento do salário mínimo”. Sugere que Governo procure a “muleta do BE”

  • ECO
  • 2 Setembro 2020

A UGT irá recusar-se a assinar um acordo em concertação social que preveja um aumento do salário mínimo inferior a 35 euros. E sugere ao Governo que procure a "muleta do BE" para cumprir o objetivo.

O salário mínimo tem de aumentar 35 euros em 2021. Quem o diz é o secretário-geral da UGT, Carlos Silva, que se recusa a discutir um valor mais baixo do que um salário mínimo de 670 euros no início do próximo ano, mais 35 euros do que os atuais 635 euros.

Em declarações ao Jornal de Negócios (acesso pago), o sindicalista diz que fará “finca pé” nesse valor, tal como estava previsto antes da pandemia. Ou seja, na prática, assume o compromisso de que não assinará nenhum acordo em concertação social que preveja um aumento do salário mínimo mais baixo do que os 35 euros. Uma contenção no aumento “é austeridade”, classifica a UGT.

Para chegar a este objetivo, Carlos Silva sugere que o Governo PS procure a “muleta do BE”, apesar de criticar o Executivo por negociar o salário mínimo no Parlamento. “Então que encontre agora no BE uma muleta para um bom aumento do salário mínimo“, diz o sindicalista.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

UGT quer “bom aumento do salário mínimo”. Sugere que Governo procure a “muleta do BE”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião