Apple sem iPhone, mas há novos relógios e um iPad Air

O evento especial da Apple este ano terminou sem o lançamento de um novo iPhone. Mas há novidades para conhecer, desde os novos relógios ao iPad Air com cara lavada. Fique a par com este resumo.

A Apple surpreendeu os fãs esta terça-feira, mas pela ausência. E com ela fez história. Num ano invulgar, marcado pela pandemia, promoveu o evento anual de setembro sem apresentar um novo modelo do iPhone.

No final da transmissão, ainda ficámos colados ao ecrã sem acreditar no que estávamos a ver. Ou melhor, a não ver. O evento, exclusivamente digital, teve a duração de apenas uma hora, contra as duas horas habituais. Começou com apostas na saúde e encerrou com um novo iPad Air.

Mas já lá vamos. Às escuras, sem qualquer informação sobre se a Apple tenciona lançar um iPhone este ano (provavelmente fá-lo-á mais tarde), as ações da marca, que arrancaram a sessão em forte alta, acabaram por ceder. Oscilavam entre ganhos e perdas ligeiras minutos depois da transmissão.

É relevante o facto de os investidores não estarem a passar uma fatura maior à Apple, tendo em conta que o iPhone é a principal fonte de receitas da empresa. Talvez isso se explique com uma das outras novidades anunciadas pela Apple esta terça-feira: a chegada do Apple One, que era amplamente antecipada no mercado.

O Apple One é um bundle de serviços que junta música, televisão, jogos e até exercício físico (graças ao também novo Apple Fitness Plus). Surge em três modalidades, a Individual, Family e Premier, que variam nos serviços integrados e, claro, no preço. Os pacotes chegam oficialmente no outono.

Em Portugal só estarão disponíveis a versão Individual, por 11,95 euros por mês, que inclui Apple Music, Apple TV+, Apple Arcade e 50 GB no iCloud; ou a versão Família, igual, mas com 200 GB de armazenamento e a possibilidade de partilhar com cinco pessoas.

Estes são os novos pacotes Apple One, mas não estarão disponíveis em todos os mercados.Apple

De facto, a Apple é cada vez mais uma empresa de serviços. A transição não vem de agora. Mas é o hardware que serve de base a muito do que a Apple é hoje. Sem novo iPhone, não quer isso dizer que faltaram novidades.

Dois novos Apple Watch

Numa altura em que aumenta a procura por este tipo de produtos, a Apple apresentou um novo Apple Watch Series 6, totalmente desenhado a pensar na saúde. Uma das novidades é o sensor que mede a quantidade de oxigénio no sangue, algo que a empresa destacou como útil no contexto de um vírus global que provoca danos no sistema respiratório humano.

O preço do novo Watch Series 6 em Portugal começa nos 439 euros. O modelo anterior, Series 3 começa agora nos 229 euros na loja oficial da Apple.

Ao fundo, o novo Apple Watch Series 6.Apple

Numa tentativa de captar novos clientes para o ecossistema da Apple, a empresa lançou um novo Apple Watch SE, uma espécie de low cost que, ainda assim, começa nos 309 euros em Portugal. “Tem um ecrã amplo igual ao Series 6, deteção de queda, bússola e um altímetro sempre ativo”, promove a Apple na loja oficial.

Este é o novo Apple Watch SE.Apple

iPad Air com nova cara

A outra grande novidade da Apple foi o lançamento de um novo iPad Air com um design renovado, agora apostado nas linhas mais retas, mas sem perder os cantos arredondados. Um pouco em linha com o estilo dos antigos iPhones 4 ou 5.

O novo iPad Air tem 10,9 polegadas de ecrã e integra a tecnologia Touch ID no botão superior. Inclui o processador A14 Bionic, é compatível com o Apple Pencil e tem uma porta USB-C. O preço começa nos 679 euros na loja portuguesa.

Vista lateral dos novos iPad Air.Apple

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Apple sem iPhone, mas há novos relógios e um iPad Air

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião