Francisco Patrício eleito primeiro representante de Portugal no conselho da Insol Europe

Pela primeira vez, a associação Insol Europe designou um representante português para o seu conselho. Francisco Patrício é sócio da Abreu Advogados.

Francisco Patrício, sócio da Abreu AdvogadosAbreu Advogados

O sócio da Abreu Advogados, Francisco Patrício, foi o advogado português eleito para integrar o conselho da Insol Europe, para o triénio 2020-2022, a principal associação europeia de profissionais especializados em insolvência, recuperação e reestruturação empresarial.

“Estou muito satisfeito pela eleição, agradecido pela confiança, mas também consciente do enorme desafio de representar Portugal nesta que é a mais relevante e ativa associação para os temas da reestruturação empresarial na Europa”, refere Francisco Patrício.

O sócio da Abreu Advogados foi eleito entre os pares para esta função, sendo a primeira vez na história da associação que se elege um representante português. Francisco Patrício é membro da Insol há cerca de dez anos e é também atualmente co-chair do Financers Group da Insol Europe.

“Na atualidade, com os acrescidos desafios ao mercado empresarial internacional em resposta à pandemia que vivemos, este é o espaço e um grupo de profissionais que poderá ter um contributo acrescido na procura de soluções sustentáveis e firmes, tanto pelas iniciativas e debates quanto pela oportunidade de partilha de informação e exemplos práticos de cada um dos países representados”, acrescenta o advogado.

Entre os principais desafios apontados no seu programa, o sócio da Abreu Advogados destacou a atração de jovens talentos, a maior proximidade a outras associações, a dinamização do grupo de países da Europa do sul, a promoção de mais contactos com os bancos e instituições financeiras europeias e a dinamização do contacto com outras associações de jovens profissionais.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Francisco Patrício eleito primeiro representante de Portugal no conselho da Insol Europe

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião