Hoje nas notícias: Remodelação, câmaras e imobiliárias

  • ECO
  • 15 Setembro 2020

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

O crescente número de novas imobiliárias apesar da crise pandémica é notícia no dia em que há nota sobre a remodelação que o Governo se prepara para fazer no seguimento da saída de um secretário de Estado por ser candidato à CCDR do Algarve e em que é avançada a reivindicação das câmaras de uma moratória de um ano para as dívidas à banca.

Saídas de secretários de Estado ditam remodelação no Governo

O Governo está a preparar uma remodelação da sua equipa, com a saída de vários secretários de Estado para outras funções. É o caso de Alberto Souto de Miranda, o ainda secretário de Estado adjunto do ministro das Infraestruturas que vai ocupar um cargo no recém-criado Banco Português de Fomento, e de José Apolinário, secretário de Estado das Pescas, que é candidato à presidência da CCDR-Algarve. Entre os secretários de Estado abrangidos pela remodelação também deverá estar Ana Pinho, secretária de Estado da Habitação. Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado).

Câmaras querem adiar pagamento de dívidas aos bancos por um ano

A Associação de Municípios propôs ao Governo a determinação de uma moratória que permita adiar por um ano o pagamento de dívidas aos bancos, dando assim às câmaras um balão de oxigénio para face aos efeitos da pandemia. A proposta consta do caderno reivindicativo enviado ao Governo na preparação do Orçamento do Estado para 2021. Leia a notícia completa no Jornal de Notícias (acesso pago)

Nasceram 420 novas imobiliárias na pandemia

O mercado imobiliário resiste à crise e cresce em contraciclo, o que se reflete no aumento do número de imobiliárias em atividade. No final de agosto existiam 7.471 mediadoras imobiliárias em atividade em Portugal, mais 449 do que no mesmo mês do ano passado, tendo nos últimos cinco meses sido criadas mais 420, revela o último relatório mensal da consultora imobiliária Imovendo. “É muito fácil criar uma mediadora”, considera o presidente da associação do setor. Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

Governo cria linha especial para agilizar atendimento público

O Governo vai criar uma equipa especial para agilizar o atendimento nos serviços públicos. O objetivo da criação desta equipa prende-se com a melhoria do atendimento dos serviços públicos, presencial, telefónico e online, garantindo acesso simplificado aos mais de 25 serviços administrativos mais procurados. A criação desta nova linha surge para minimizar o número de queixas de cidadãos devido à dificuldade em marcar o agendamento de serviços, como os pedidos de cartão de cidadão ou uma simples alteração de morada. Leia a notícia completa no Correio da Manhã (acesso pago).

PS decide presidenciais já em outubro

O Partido Socialista, presidido por Carlos César, vai assumir uma posição sobre as eleições presidenciais até meados de outubro, numa reunião da Comissão Nacional. O Orçamento de Estado e a posição que o PS deve assumir nas próximas eleições presidências são alguns dos temas que vão estar em destaque. No que respeita às presidenciais, vai perceber-se se o partido vai dar liberdade de voto aos militantes ou se assume o apoio a uma candidatura. Leia a notícia completa na TSF (acesso livre)

Nota: O nome do secretário de Estado das Autarquias, Carlos Miguel, foi retirado do artigo da remodelação, após essa retificação do Público.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: Remodelação, câmaras e imobiliárias

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião