Novo sistema Amazon One permite pagar com a palma da mão

A Amazon está a testar um novo método de pagamento nas lojas em Seattle (EUA). O sistema Amazon One recorre à palma da mão para autorizar as transações.

O novo sistema Amazon One permite pagar com a palma da mão.Amazon

Há cada vez mais formas de pagar, desde as aplicações aos cartões contactless. Agora, surgiu mais uma, que está literalmente na palma da mão. A Amazon desenhou um sistema de pagamentos para as lojas físicas, através do qual basta o cliente posicionar a mão por cima de uma máquina, que lê a “assinatura” única de cada um e autoriza a transação.

Por enquanto, este método de pagamento está restrito a duas lojas Amazon Go em Seattle, mas será expandido a outras lojas, sendo que a empresa também oferecerá o serviço a comerciantes e outras empresas que estejam interessadas na tecnologia, de acordo com o Engadget. A tecnológica aponta que o serviço poderá também ser usado, no futuro, para entrar em locais como ginásios ou estádios.

Para usar o sistema, apelidado de Amazon One, é preciso uma inscrição na primeira visita, inserindo o cartão de crédito e seguindo as instruções do scanner no ecrã. Assim que o cartão e a palma da mão forem “emparelhados”, poderá entrar nas lojas simplesmente posicionando a mão acima do dispositivo “durante cerca de um segundo”.

Segundo a Amazon, o reconhecimento da palma da mão é considerado “mais privado do que algumas alternativas biométricas, porque não se pode determinar a identidade de uma pessoa olhando para a imagem da palma da mão”, ao contrário do reconhecimento facial. É também algo que requer um gesto intencional, aponta a tecnológica. O facto de o sistema não exigir o contacto físico é um bónus no atual contexto de pandemia.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novo sistema Amazon One permite pagar com a palma da mão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião