Blip tem 70 vagas abertas na área das Tecnologias de Informação

A tecnológica do Porto está à procura de profissionais nas áreas de desenvolvimento, qualidade, produto e gestão de projeto, management e design.

Escritório da Blip, no Porto

A Blip começou o ano com um novo processo de recrutamento. A tecnológica portuguesa está à procura de 70 profissionais para preencherem 70 vagas no campo das Tecnologias de Informação (TI). São pedidos profissionais nas áreas de desenvolvimento, qualidade, produto e gestão de projeto, management e design.

De acordo com a empresa, apostar no talento jovem, no desenvolvimento ativo e contínuo do talento mid e sénior, na diversidade e inclusão, na criação de redes e serviços de apoio, bem como na promoção do bem-estar são algumas das prioridades para 2021.

“Acreditamos que, acima de tudo, devemos valorizar o bem-estar das pessoas. Proporcionar experiências significativas e impactantes em todo o ciclo de vida de um candidato/colaborador é a missão da equipa de Recursos Humanos da Blip”, afirma Gisela Oliveira, talent acquisition manager da Blip, em comunicado.

A tecnológica, que conta atualmente com cerca de 375 colaboradores, fechou o ano de 2020 superando as expectativas no que toca a contratações, “não só em termos do número de novos colaboradores, como também ao nível da diversidade de perfis profissionais, backgrounds académicos, graus de senioridade e género”, lê-se no comunicado.

Apesar de ter as equipas em teletrabalho desde março de 2020, a Blip continua a incentivar o contacto e a socialização à distância entre equipas, desenvolvendo ações de apoio aos recursos humanos, tais como a comparticipação de material de escritório e o “Employee Assistance Programme”, que oferece assistência psicológica e social aos colaboradores e às suas famílias.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Blip tem 70 vagas abertas na área das Tecnologias de Informação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião