“Nomadland – Sobreviver na América” vence Óscar de melhor filme

  • Lusa e ECO
  • 26 Abril 2021

"Nomadland - Sobreviver na América" venceu o Óscar de Melhor Filme, na 93.ª edição dos prémios da Academia das Artes e Ciências Cinematográficas, dos Estados Unidos.

“Nomadland – Sobreviver na América” conseguiu esta segunda-feira o Óscar de Melhor Filme, na 93.ª edição dos prémios da Academia das Artes e Ciências Cinematográficas, dos Estados Unidos.

Dirigido por Chloé Zhao, teve como produtores Frances McDormand, Peter Spears, Mollye Asher, Dan Janvey e a própria Chloé Zhao.

Para o Óscar de Melhor Filme estavam nomeados “Mank”, “Nomadland – Sobreviver na América”, “Uma miúda com potencial”, “O Pai”, “Judas and the Black Messiah”, “Minari”, “Sound of Metal” e “Os 7 de Chicago”.

Nas contas para esta edição, o filme “Mank”, de David Fincher, somou dez nomeações, enquanto “Nomadland – Sobreviver na América”, de Chloé Zhao, foi indicado para sete estatuetas, entre as quais a de Melhor Realização, conquistado pela cineasta.

Mank“, até gora, soma dois Óscares: Melhor Cenografia e Melhor Direção de Arte.

“Nomadland – Sobreviver na América”, protagonizado por Frances McDdormand, conta a história de uma mulher que viaja pela América como nómada, vivendo numa caravana, trabalhando em empregos temporários e sobrevivendo na estrada, na sequência de uma crise económica.

Embora o filme seja uma ficção, assenta em testemunhos reais de norte-americanos que vivem na estrada, sempre em trânsito, numa comunidade nómada mais envelhecida e nas margens da sociedade. Chloé Zhao, sino-americana, foi a primeira mulher asiática nomeada para os Óscares e a segunda mulher a conquistá-lo, depois de Kathryn Bigelow, em 2020, por “Estado de Guerra”.

A cerimónia da 93.ª edição dos Óscares, adiada de fevereiro para abril, por causa da pandemia, decorre no tradicional Dolby Theatre, com audiência, e no edifício da estação de comboios Union Station, em Los Angeles. Realiza-se na noite de domingo, na Califórnia, madrugada de segunda-feira, em Portugal.

Veja a lista completa de vencedores:

  • Melhor Filme: “Nomadland – Sobreviver na América”
  • Melhor Realizador: Chloé Zhao, “Nomadland – Sobreviver na América”
  • Melhor Argumento original: Emerald Fennell por “Promising Young Woman”
  • Melhor Argumento adaptado: Chriostopher Hampton e Florian Zeller, por “The Father”
  • Melhor Filme Internacional: “Mais uma rodada” de Thomas Vinterberg
  • Melhor Ator: Anthony Hopkins pelo desempenho em “O Pai”
  • Melhor Ator secundário: Daniel Kaluuya pelo desempenho em “Judas and the Black Messiah”
  • Melhor Atriz: Frances McDormand, pelo desempenho em “Nomadland – Sobreviver na América”
  • Melhor curta-metragem: “Dois Perfeitos Estranhos”
  • Melhor Filme de Animação: “Soul: Uma Aventura com Alma”
  • Melhor curta de Animação: “Se Acontecer Alguma Coisa, Adoro-vos”
  • Melhor Documentário: “A Sabedoria do Polvo”
  • Melhor curta de Documentário: “Colette”
  • Melhor Banda Sonora Original: Trent Reznor, Atticus Ross e Jon Batiste por “Soul”
  • Melhor Música Original: ‘Fight for You’, em “Judas e o Messias Negro”
  • Melhor Som: Nicolas Becker, Jaime Baksht, Michellee Couttolenc, Carlos Cortés e Phillip Bladh por “O Som do Metal”
  • Melhores Efeitos Visuais: Andrew Jackson, David Lee, Andrew Lockley e Scott Fisher por “Tenet”
  • Melhor Direção de Arte: Donald Graham Burt e por Jan Pascale por “Mank”
  • Melhor Fotografia: Donald Graham Burt e por Jan Pascale por “Mank”
  • Melhor Montagem: Mikkel E. G. Nielsen por “O Som do Metal”
  • Melhor Maquilhagem e Penteados: Sergio Lopez-Rivera, Mia Neal e Jamika Wilson por “Ma Rainey: A Mãe do Blues”
  • Melhor Guarda-roupa: Ann Roth por “Ma Rainey: A Mãe do Blues”

(Notícia atualizada às 8h27 com a lista completa de vencedores)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“Nomadland – Sobreviver na América” vence Óscar de melhor filme

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião