Supermercados já estão a vender autotestes. Veja os preços

Os autotestes à Covid-19 passaram a ser vendidos em todos os hiper e supermercados. Os preços, que antes superavam a fasquia dos 10 euros, agora custam, no máximo, 4,99, mas há mais barato.

Super e hipermercados já estão autorizados a vender autotestes à Covid-19. E não perderam tempo em colocar nas suas prateleiras as embalagens dos testes das várias marcas que têm disponíveis, com preços para todas as carteiras. Se há algum tempo podiam custar mais de uma dezena de euros, agora não vão além dos quase cinco. E muitos custam praticamente metade disso.

A medida, aprovada em Conselho de Ministros, tem por objetivo tornar ainda mais acessível o acesso a este mecanismo de controlo da pandemia, numa altura em que o número de infeções tem vindo a crescer nas últimas semanas devido à rápida disseminação da variante Delta. Até agora, estes testes apenas podiam ser comercializados em farmácias e parafarmácias.

Além disso, este alargamento surge após ter sido exigido a apresentação de testes negativos à Covid-19, para quem não tem ainda um certificado digital válido, no acesso a espaços de restauração — a partir das 19h00 de sexta-feira e durante todo o dia aos sábados, domingos e feriados — e à hotelaria. No caso da restauração, esta medida aplica-se aos concelhos com maior incidência da Covid-19 e apenas no interior, ao passo que na hotelaria aplica-se a todo o território nacional. E há multas para quem não cumprir.

Para o acesso a estes espaços são aceites os testes PCR realizados nas 72 horas anteriores à sua apresentação, testes de antigénio com relatório laboratorial, realizado nas 48 horas anteriores à sua apresentação, testes rápidos de antigénio na modalidade de autoteste, realizado nas 24 horas anteriores à sua apresentação na presença de um profissional de saúde ou da área farmacêutica que certifique a sua realização e o seu resultado, mas também estes testes rápidos de antigénio na modalidade de autoteste, realizados no momento, à porta do estabelecimento.

Assim, e especificamente no que toca aos autotestes, se no início de abril cada teste chegava a custar entre seis e 10 euros em algumas farmácias, a maior oferta e o facto de o Governo ter imposto uma margem de lucro máxima de 15% na comercialização dos autotestes, seguindo, desta forma, a recomendação emanada pelo Presidente da República, forçou a uma redução dos preços. Até então, os comerciantes tinham “carta branca” para definir o preço dos artigos, tendo apenas que respeitar que estes artigos estão isentos de IVA, por serem considerados dispositivos médicos de diagnóstico in vitro, tal como tinha revelado o Ministério das Finanças, ao ECO.

Se até agora apenas Wells, Pingo Doce e Auchan estavam autorizadas a comercializarem estes testes, uma vez que têm parafarmácias. A partir desta sexta-feira, os autotestes podem ser encontrados nas prateleiras de todos os supermercados e a preços bastante inferiores aos registados no início de abril.

Assim, as lojas Continente — que incluem os supermercados Continente, Modelo e Bom Dia passaram a vender estes testes por 2,79 euros a unidade. Em causa estão os autotestes produzidos pela fabricante sul coreana Genrui Biotech, cujo cada kit “pode ser armazenado entre 2ºC e 30 ºC e é válido durante 18 meses se a embalagem de alumínio permanecer selada”, informou fonte oficial do grupo Sonae, em comunicado.

Além disso, também a Wells vendia desde o início de abril autotestes à Covid-19. Assim, neste momento a marca especializada em Saúde do grupo Sonae disponibiliza três tipos de testes individuais por 4,99 euros a unidade, no caso dos testes distribuídos pela Roche (no início custavam 6,99 euros) ou 2,79 euros (no caso da Genrui e da FlowFlex). No espaço de pouco mais de três meses, a Wells já vendeu meio milhão de autotestes à Covid, sendo que só no último fim de semana a procura disparou, com as novas regras para a restauração e hotelaria.

À semelhança da Wells, também as lojas da retalhista Jerónimo Martins estão a praticar preços semelhantes. Assim, as lojas Pingo Doce estão a vender “autotestes individuais de duas marcas diferentes”, sendo que cada teste do fabricante Genruicusta 2,79 euros, ao passo que o da Roche custa 4,99 euros, segundo revelou fonte oficial da empresa, em resposta ao ECO. Assim, tal como na marca especializada em saúde do grupo Sonae trata-se de uma diferença de 2,2 euros.

Com cerca de 30 lojas espalhadas de norte a sul de Portugal, a Auchan disponibiliza dois tipos de testes, podendo estes ser adquiridos a título individual — 2,78 euros a unidade (no caso da marca Genrui)–, ou em embalagens de 5 testes por 13,49 euros (cerca de 2,70 euros a unidade). Estes testes “podem ser encontrados no linear das lojas, bem como nos espaços ‘A Minha Saúde e Bem Estar’, e na loja online”, assinala a Auchan Retail Portugal, ao ECO.

Também a partir da próxima semana, os supermercados Minipreço vão começar a disponibilizar autotestes à Covid-19. Estes testes “serão disponibilizados em embalagens individuais” e terão um custo de 2,79 euros, explicou fonte oficial do grupo Dia, ao ECO.

Os autotestes permitem resultados em 15 a 30 minutos, sendo que só em junho é que estes testes passaram a integrar a estratégia nacional de testagem. No entanto, na atualização à norma, publicada a 7 de junho, a DGS sublinha que sua utilização não substitui, mas complementa, a utilização dos restantes testes laboratoriais para SARS-CoV2, pelo que “não devem ser considerados como testes de diagnóstico em pessoas com suspeita de infeção por SARS-CoV-2 (pessoas sintomáticas) ou pessoas com contactos com casos confirmados de Covid-19”. Nestes casos, o utente deve contactar o SNS24 independentemente do resultado do teste.

De acordo com as recomendações das autoridades de saúde, os utentes que tenham um autoteste positivo ou inconclusivo devem, depois de registarem na plataforma o respetivo resultado, contactar a linha SNS24 e seguir as orientações emanadas pelos profissionais de saúde. Já no caso de o resultado ser negativo, os utentes devem apenas comunicar o resultado na plataforma online.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Supermercados já estão a vender autotestes. Veja os preços

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião