PRA representa grupo de trabalhadores no processo de insolvência da Groundforce

Joana de Sá irá liderar a equipa de laboral da PRA que vai representar um grupo de trabalhadores no processo de insolvência da Groundforce.

A PRA-Raposo, Sá Miranda & Associados vai assegurar a representação de um grupo de trabalhadores no processo de insolvência da Groundforce através da sua equipa de laboral, liderada por Joana de Sá.

“Esta é uma intervenção obrigatória, de modo a garantir que sejam assegurados os direitos dos trabalhadores, num momento de incerteza que é o destino da Groundforce“, refere a firma em comunicado.

Integram ainda a task force, criada para o efeito, os advogados Joana Cadete Pires, Joana Antunes, Ana Cardoso Monteiro e Diogo Soares Loureiro da equipa de Laboral da PRA, através dos seus escritórios de Lisboa, Porto e Faro.

Menos de três meses depois de TAP ter avançado com o pedido de insolvência, no seguimento da Groundforce ter rasgado contratos de sale and leaseback que tinham sido firmados com a companhia aérea, o Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa tomou a decisão de declarar a insolvente a Groundforce. Alfredo Casimiro, que é o maior acionista da empresa de handling, já disse que vai recorrer da decisão, mas isso não vai parar o processo. E também não significa o fim de uma empresa essencial ao funcionamento dos aeroportos de Portugal.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

PRA representa grupo de trabalhadores no processo de insolvência da Groundforce

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião