Eletricidade dispara 34% para 341 euros após recorde do gás natural

Preços grossistas da luz vão subir significativamente esta quinta-feira, dia em que o MWh em Portugal subirá 34%, para um valor médio de 341,06 euros

O preço médio grossista do megawatt-hora (MWh) de eletricidade vai disparar 34% no mercado ibérico esta quinta-feira, para 341,06 euros em Portugal, de acordo com a Omie. A notícia surge no dia em que o gás natural negoceia em forte alta na Europa, face à escalada do conflito militar na Ucrânia.

Os dados avançados pelo operador do Mibel mostram que a eletricidade atingirá um preço médio de 341,06 euros por MWh em Portugal na quinta-feira. Trata-se de um aumento de 34% face ao preço médio para esta quarta-feira. Em Espanha, o preço médio do MWh é ligeiramente superior ao português: 341,52 euros por MWh.

A sustentar esta subida deve estar a escalada dos preços do gás natural, combustível usado para produção de eletricidade. Face ao conflito armado entre Rússia e Ucrânia, após a invasão, os futuros Dutch TTF Gas para entrega em abril chegaram a transacionar a 194 euros por MWh, um surpreendente disparo de 55% e um valor recorde.

Os 360,02 euros que vão custar o MWh de eletricidade no Mibel é o terceiro valor mais alto de sempre, segundo uma contabilização feita pelo Expresso. Fica atrás do recorde de 383,67 euros por MWh do passado dia 23 de dezembro e dos 360,02 euros por MWh do dia anterior, 22 de dezembro.

O setor energético, que já enfrentava complexos desafios, foi virado de avesso pela invasão da Rússia à Ucrânia. Os russos são o principal fornecedor de gás natural para a Europa, uma dependência claramente assumida pela Comissão Europeia que deixa países como a Alemanha e Bulgária. Este último importa cerca de 70% do gás natural que consome à Gazprom, empresa controlada pelo Kremlin.

Ao contrário de outros países europeus, o gás natural não é comummente usado para aquecimento, explicou recentemente o Governo, pelo que são as indústrias como vidro, cerâmica e têxtil as mais prejudicadas pelo aumento dos custos do gás. O Governo anunciou no domingo que está a estudar a criação de uma linha de crédito para apoiar empresas que operem nestes setores.

No que à eletricidade diz respeito, os preços mais altos da luz no mercado grossista representarão um desafio para as comercializadoras, dado que os preços cobrados aos consumidores não são tão dinâmicos quanto a evolução desses mesmos preços grossistas. Contudo, atualizações tarifárias poderão, mais tarde, passar a fatura às famílias.

Além dos preços mais altos do gás e da luz, também o petróleo assiste esta quarta-feira a subidas significativas de preços nos mercados internacionais. Os futuros do petróleo do Mar do Norte para entrega em maio negoceiam a 112,53 dólares por barril em Londres, um avanço de mais de 7,3%, enquanto o light sweet produzido no Texas e negociado em Nova Iorque para entrega em abril avança 7,2%, para 110,86 dólares o barril.

(Notícia atualizada pela última vez às 13h33)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Eletricidade dispara 34% para 341 euros após recorde do gás natural

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião