5 coisas que tem de saber antes de abrirem os mercados

Por cá, o INE divulga as taxas de juro no crédito à habitação e o Montepio Geral discute a transformação da Caixa Económica em sociedade anónima. Lá fora, a Oi negoceia dívida.

O Eurostat divulga esta terça-feira o indicador de confiança dos consumidores, enquanto o INE apresenta os últimos dados das taxas de juro no crédito à habitação. Já na banca, o Montepio discute a passagem a sociedade anónima. Lá fora, os eurodeputados analisam as perspetivas de crescimento para o próximo ano e a brasileira Oi negoceia uma dívida superior a 5 mil milhões de euros.

Os consumidores estão confiantes?

O Eurostat apresenta, às 10h00, as estimativas rápidas sobre a confiança dos consumidores da zona euro. As previsões definitivas só chegam daqui a uma semana, mas o indicador revelado esta manhã deverá manter a tendência positiva que tem sido registada nos últimos meses.

Taxas de juro no crédito à habitação em mínimos

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga, pelas 11h00, os últimos dados das taxas juro implícitas no crédito à habitação, referentes a outubro deste ano. A informação deverá estar em linha com os últimos dados do Banco de Portugal, referentes aos novos créditos à habitação, que mostram que os juros estão na média mais baixa desde o início de 2003: 1,87%.

Montepio: de Caixa Económica a sociedade anónima

A Assembleia Geral da Caixa Económica Montepio Geral reúne-se para uma sessão extraordinária, onde será discutido um único ponto: a transformação da Caixa Económica em sociedade anónima e a alteração dos respetivos estatutos.

Eurodeputados olham para 2017

No Parlamento Europeu, em Estrasburgo, França, prossegue a sessão plenária, que irá prolongar-se até quinta-feira. Hoje, os eurodeputados vão discutir a decisão adotada relativamente ao pacote do Semestre Europeu, incluindo a Análise Anual do Crescimento para 2017. Nos planos está, ainda, a discussão do relatório anual de 2015 do Banco Central Europeu e do Livro Verde sobre serviços financeiros de retalho.

Oi negoceia dívida de 5 mil milhões

A operadora brasileira Oi, detida em 27,2% pela portuguesa Pharol, vai negociar uma dívida superior a 5 mil milhões de euros. Em outubro, a Anatel, reguladora brasileira do setor das telecomunicações, anunciou que a Oi lhe deve 20 mil milhões de reais (5,4 milhões de euros) em multas e encargos. A operadora, por seu lado, defende que tem débitos de 11,1 mil milhões de reais (3 mil milhões de euros) para com aquela entidade. As duas partes vão sentar-se à mesa no Rio de Janeiro.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

5 coisas que tem de saber antes de abrirem os mercados

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião