easyJet quer que um em cada cinco pilotos seja mulher em 2020

  • Lusa
  • 15 Dezembro 2016

A companhia aérea inglesa easyJet quer aumentar o número de pilotos do sexo feminino para chegar a 2020 com uma mulher em cada cinco pilotos, anunciou hoje a presidente executiva, Carolyn McCall.

Numa cerimónia de homenagem a Amy Johnson, uma das primeiras mulheres a pilotar um avião, que bateu vários recordes de voo nos anos 30, Carolyn McCall fixou como objetivo ter “20% de mulheres piloto em 2020”.

Há cerca de 50 anos quase todas as profissões eram dominadas por homens e nas últimas cinco décadas fizeram-se progressos em quase todos os setores, com mulheres a exercerem cargos de chefia na medicina, educação, finanças e na política”, declarou a presidente executiva da easyJet.

No entanto, acrescentou, “pouco mudou na proporção de mulheres piloto“, realçando que a companhia britânica está empenhada em mudar essa situação.

Há cerca de 50 anos quase todas as profissões eram dominadas por homens.

Carolyn McCall

Presidente executiva da EasyJet

Segundo a easyJet, o número de mulheres admitidas na companhia ‘low cost’ aumentou para 6%, o que permitiu duplicar a proporção de novos pilotos do sexo feminino para 12%, através da campanha de recrutamento Amy Johnson, lançada em 2015. “Tendo alcançado o primeiro objetivo, avançamos para um objetivo novo”, afirmou.

Atualmente, a easyJet conta com 164 mulheres piloto, o que representa 6% do quadro, das quais 62 são capitãs, divulgou hoje a transportadora que é liderada por uma mulher.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

easyJet quer que um em cada cinco pilotos seja mulher em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião