Trump põe “todas as hipóteses em cima da mesa” após míssil da Coreia do Norte

Um dia depois do lançamento de mais um míssil por parte do regime norte-coreano, o Presidente dos Estados Unidos deixou um alerta a Pyongyang: "Todas as hipóteses estão em cima da mesa."

Donald Trump tem “todas as hipóteses em cima da mesa” após lançamento de mais um míssil por parte da Coreia do Norte Pete Marovich/Bloomberg

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já reagiu ao lançamento de mais um míssil por parte do regime da Coreia do Norte. Num comunicado oficial, emitido pela Casa Branca, Donald Trump deixa um alerta: “Todas as hipóteses estão em cima da mesa.”

“O mundo escutou perfeitamente a última mensagem da Coreia do Norte: este regime sinalizou o seu desprezo pelos vizinhos, por todos os membros das Nações Unidas, e pelos padrões mínimos de aceitável comportamento internacional”, refere. E conclui: “Ações de ameaça e destabilização apenas vão aumentar o isolamento do regime da Coreia do Norte na região e entre todas as nações do mundo. Todas as opções estão em cima da mesa.”

A posição de Donald Trump é conhecida cerca de 13 horas após a notícia do novo lançamento de um míssil por parte da Coreia do Norte. As tensões entre as duas nações têm vindo a aquecer nos últimos meses, com direito a ameaças de parte a parte. Desta vez, Kim Jong-Un, o líder norte-coreano, justificou mais esta manobra dizendo que os Estados Unidos estão a levar a península coreana a um “nível extremo de explosão”.

O “projétil não identificado”, como o classificaram as autoridades da Coreia do Sul, foi disparado perto das 21h57 de segunda-feira, hora de Lisboa — seis da manhã locais. O míssil sobrevoou o Japão e está a provocar grande desconforto internacional, com a ONU a convocar mais uma reunião de emergência após este incidente.

O míssil foi recebido com estrondo nos mercados internacionais, face aos receios da iminência de guerra nuclear. As bolsas pintaram-se de vermelho, com o PSI-20 e restantes congéneres europeias a desvalorizarem acima de 1%. Em contrapartida, a procura pelos ativos de refúgio aumentou, com o ouro a superar a fasquia dos 1.300 dólares a onça. Já o euro está em máximos de mais de dois anos, valendo 1,20 dólares.

Euro em máximo de dois anos

Marcelo condena lançamento do míssil

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, também condenou o lançamento do míssil pela Coreia do Norte, afirmando tratar-se de uma violação do direito internacional e de deliberações das Nações Unidas. “Não posso deixar de condenar energicamente atuações que se traduzam (…) em violações do direito internacional e contra deliberações das Nações Unidas”, disse Marcelo Rebelo de Sousa.

O chefe de Estado português lembrou que “não é a primeira vez que isso [lançamento de mísseis] acontece da parte da República da Coreia do Norte”. “Que fique claro que Portugal não pode deixar de condenar energicamente esse tipo de atuações”, afirmou.

(Notícia atualizada às 13h04 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Trump põe “todas as hipóteses em cima da mesa” após míssil da Coreia do Norte

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião