Catástrofes naturais penalizam lucros da Allianz

  • Lusa
  • 16 Fevereiro 2018

Tempestades e catástrofes resultaram em sinistros correspondentes a 1.100 milhões de euros, mais 700 milhões de euros do que no ano anterior. Lucro da Allianz caiu 2,3%.

A seguradora alemã Allianz registou lucros globais positivos, mas registou uma queda de 2,3% em relação aos valores do ano anterior, devido a sinistros mais elevados provocados por catástrofes naturais.

No relatório apresentado esta sexta-feira na Alemanha, a Allianz acrescenta que os lucros operativos melhoraram no mesmo período com a obtenção de 0,4%, 11.100 milhões de euros.

O mesmo documento refere que a seguradora aumentou a faturação em 3%, no ano passado, (126.100 milhões de euros) comparativamente a 2016.

O grupo Allianz diz que alcançou um “resultado forte” em 2017 devido à gestão de ativos e dos seguros de vida e de saúde.

O departamento de seguros de Propriedade e Acidentes viu reduzidos os lucros operativos devido a sinistros provocados por catástrofes naturais.

O ano de 2017 “foi o ano mais caro para o setor dos seguros”.

Os incêndios na Califórnia, os furacões Harvey, Irma e Maria, assim como as tempestades e outras catástrofes na Europa registaram sinistros correspondentes a 1.100 milhões de euros, mais 700 milhões de euros do que no ano anterior.

Os lucros (valores brutos) também foram influenciados pelos efeitos da reforma fiscal nos Estados Unidos e pela venda do banco alemão Odenburgische Landesbank (OLB).

Oliver Bate, do Conselho de Administração da Allianz, disse na apresentação dos resultados que o “grupo atingiu os objetivos” tendo distribuído aos acionistas 3.000 milhões de euros em 2017.

A Allianz destacou ainda os novos projetos que incluem uma sociedade de risco partilhado no Reino Unido e a expansão nos mercados africanos.

Por outro lado, a seguradora alemã frisou que aumentou a participação na seguradora francesa Euler Hermes em mais de 90%.

A administração acrescentou que vai propor na próxima reunião geral de acionistas a distribuição de dividendos correspondente a oito euros por ação: 5,3% mais do que os lucros distribuídos em 2016.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Catástrofes naturais penalizam lucros da Allianz

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião