Almedina lança guia sobre law enforcement, compliance e direito penal

"Law Enforcement, Compliance e Direito Penal" pretende ser um guia para tudo o que se deve saber do ponto de vista jurídico. Lançado pela Almedina, teve por base a pós-graduação de Law Enforcement.

“Estudos sobre Law Enforcement, Compliance e Direito Penal” é a obra que acaba de ser lançada pela Edições Almedina. O livro contou com a coordenação de Maria Fernanda Palma, Augusto Silva Dias e Paulo de Sousa Mendes, e compila textos que abordam os principais problemas e desafios que autoridades independentes, empresas e dirigentes enfrentam em matéria de law enforcement e compliance.

A obra analisa a relevância do compliance nos diversos âmbitos da ação regulatória, tanto preventiva como sancionatória, e da atividade empresarial e questiona a possibilidade da relação compatível entre o compliance e o law enforcement a cargo das autoridades competentes.

Foi nestes temas, precisamente, que a primeira edição da pós-graduação sobre “Law Enforcement, Compliance e Direito Penal nas atividades bancária, financeira e económica” tocou, organizada pelo Centro de Investigação em Direito Penal e Ciências Criminais (CIDPCC) da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa, e que serviram de base para a origem desta obra.

À semelhança do programa multidisciplinar do curso, “Estudos sobre Law Enforcement, Compliance e Dreito Penal” pretende também tratar de forma sistemática os principais problemas jurídicos que resultam da tensão entre law enforcement e compliance.

Com base em doutrina e jurisprudência relevantes, tanto nacionais como estrangeiras, este guia cruza temas substantivos e processuais, em particular nos domínios regulatório, penal e contraordenacional.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Almedina lança guia sobre law enforcement, compliance e direito penal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião