Twitter pede aos utilizadores que mudem a palavra-passe

O Twitter encontrou uma falha de segurança que poderia permitir a que um funcionário da empresa visse as palavras-passe dos utilizadores. Por isso, pediu a toda a gente que mude a senha de acesso.

O Twitter recomendou todos os utilizadores a alterarem as respetivas palavras-chave, depois de ter identificado um erro técnico que permitia aos funcionários da empresa terem acesso ao conteúdo das senhas em texto simples, sem qualquer tipo de encriptação. O pedido foi feito numa mensagem publicada pela empresa na rede social e já foram enviados emails aos utilizadores a explicar o que se passou.

“Recentemente, encontrámos um erro que guardava palavras-passe desencriptadas num registo interno. Já corrigimos o erro e não temos indicação de fuga ou uso abusivo por parte de ninguém. Como precaução, considere alterar a sua palavra-passe em todos os serviços em que a usou”, lê-se na mensagem publicada esta quinta-feira, ao início da noite.

Num e-mail enviado aos utilizadores, a empresa liderada por Jack Dorsey é ainda mais específica. “Quando você define uma senha para a sua conta do Twitter, usamos uma tecnologia que marcara a senha e impede que qualquer pessoa na empresa possa vê-la. Recentemente, identificámos um bug [erro informático] que armazenava senhas sem máscara num log [registo] interno”, indica a mensagem.

Assim, “por excesso de zelo”, a empresa pede aos utilizadores que “considerem” alterar a palavra-passe, não só no Twitter como em todos os serviços em que a possa ter usado. “Lamentamos muito que isso tenha acontecido. Reconhecemos e valorizamos a confiança que deposita em nós”, afirma a empresa. Para alterar a sua palavra-passe, deverá aceder às configurações da sua conta.

Poderá também considerar ativar a autenticação em dois passos, que é feita na mesma área da plataforma. Assim, mesmo que alguém saiba a sua senha de acesso, terá de introduzir no sistema um código único que é gerado aleatoriamente e enviado por SMS para o seu telemóvel, dificultando significativamente o acesso à sua conta por parte de terceiros que não estejam autorizados.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Twitter pede aos utilizadores que mudem a palavra-passe

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião