Maioria conservadora deverá segurar Theresa May no Governo

A primeira-ministra britânica já terá garantido o apoio da maioria dos deputados conservadores na votação da moção de censura que ocorrerá esta quarta-feira à noite. A confirmar-se, ficará no Governo.

Theresa May deverá contar com o apoio de pelo menos 158 deputados do Partido Conservador, que já terão dado essa indicação à chefe do Governo britânico, na votação da moção de censura esta quarta-feira à noite. O número é suficiente para segurar a primeira-ministra no poder, depois de a ação ter sido interposta a pedido de 15% dos deputados da ala conservadora do Parlamento. A notícia foi avançada pela Reuters.

A informação pode representar uma nova esperança para o Governo britânico, que terá de enfrentar esta prova de fogo ao final do dia desta quarta-feira. O líder da bancada dos conservadores anunciou durante a manhã que recebeu o número suficiente de cartas (48) a pedirem a moção de censura, submetendo a primeira-ministra a um teste que pode resultar na demissão automática do executivo caso a moção seja aprovada.

Para superar esta barreira, instalada pelos deputados do próprio partido, Theresa May precisa apenas de 158 votos contra a moção de censura. O Partido Conservador tem 315 deputados. A votação é secreta e decorrerá entre as 18h00 e as 20h00. O resultado será anunciado depois, logo que a contagem dos votos tenha terminado.

Se a moção de censura for chumbada, a liderança de Theresa May fica reforçada e não pode voltar a ser posta em causa no espaço de um ano, dando à primeira-ministra mais confiança para fechar o processo do Brexit e conduzir o Reino Unido até à porta de saída do bloco europeu. Mas, se for aprovada, May é obrigada a demitir-se e começa o processo para formar um novo Governo.

Depois de se saber que a moção de censura vai mesmo avançar, Theresa May discursou em frente à residência oficial da primeira-ministra, onde reiterou o compromisso de conduzir o Brexit. “Contesto esta moção de censura com toda a minha força”, afirmou a líder britânica, que tinha viagem marcada para Dublin esta tarde, para continuar a discutir o processo de saída do bloco. A agenda foi cancelada durante a manhã e Theresa May irá permanecer em Londres.

(Notícia atualizada pela última vez às 14h08)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Maioria conservadora deverá segurar Theresa May no Governo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião