Nelson Tanure ao ECO: “A nossa oferta pela Prio já perdeu a validade”

O empresário brasileiro Nelson Tanure confirma que estudou a compra da Prio em Portugal, mas garante que a oferta apresentada "já perdeu a validade".

Nelson Tanure confirma que estudou “superficialmente” a compra da Prio em 2018, mas garante que a proposta não vinculativa que apresentou ao fundo que gere a empresa portuguesa caiu por terra. Ao ECO, o investidor brasileiro diz que “perdeu a validade”.

“A nossa oferta já perdeu a validade”, disse Nelson Tanure, que também é acionista qualificado e administrador da Pharol, quando contactado pelo ECO acerca da notícia avançada pela Bloomberg.

A agência noticiou esta terça-feira que Nelson Tanure apresentou uma proposta não vinculativa para comprar a Prio, empresa sediada em Aveiro e que detém cerca de 250 gasolineiras em Portugal e algumas lojas de conveniência.

Confirmo que estudamos superficialmente no ano passado a Prio. Mas não prosseguimos.

Nelson Tanure

Antes da crise financeira, a Prio era controlada pela Martifer. Atualmente, é detida por um fundo controlado por várias instituições financeiras e gerida pela Oxy Capital, com a qual Nelson Tanure confirma que chegou a negociar a compra da empresa. “Confirmo que estudamos superficialmente no ano passado a Prio. Mas não prosseguimos”, confirmou o investidor ao ECO.

À luz de outras propostas feitas à Oxy Capital, a Prio está avaliada em torno dos 200 milhões de euros, dívida incluída. Segundo a Bloomberg, a Prio gerou receitas de 1,08 mil milhões de euros em 2018, um crescimento de 22%, tendo fechado o ano com lucros de 18 milhões de euros, mais 12,5% do que em 2017.

Comentários ({{ total }})

Nelson Tanure ao ECO: “A nossa oferta pela Prio já perdeu a validade”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião