João Moreira Rato será o novo chairman do Banco CTT

  • ECO
  • 17 Maio 2019

Antigo presidente do IGCP vai substituir Francisco Lacerda na presidência do conselho de administração do Banco CTT, enquanto Luís Pereira Coutinho será reconduzido no cargo de CEO até 2021.

João Moreira Rato, antigo presidente do IGCP, vai ser o novo presidente do conselho de administração do Banco CTT, para o triénio 2019-2021, substituindo Francisco Lacerda no cargo de chairman do banco postal. Luís Pereira Coutinho vai manter-se como CEO, sendo reconduzido para um novo mandato.

A informação é avançada esta sexta-feira pelo Jornal Económico (acesso pago). A mudança surge na sequência da renúncia de Francisco Lacerda aos cargos que exercia no grupo CTT CTT 0,22% , como o ECO avançou em primeira mão. Além de CEO dos CTT, Francisco Lacerda também exercia as funções de chairman do banco.

Questionado pelo jornal, João Moreira Rato não quis prestar declarações. De acordo com a sua conta no LinkedIn, depois de ter passado pela liderança da agência que gere a dívida pública durante o período da troika, João Moreira Rato é atualmente conselheiro do banco internacional Morgan Stanley e da Oliver Wyman, a auditora que foi selecionada como agente de verificação das injeções de capital no Novo Banco por parte do Fundo de Resolução.

O mandato dos atuais membros da administração do Banco CTT terminou em 2018.

Na liderança dos CTT, Francisco Lacerda vai dar lugar a João Bento, como o novo CEO a tomar posse na próxima semana, no dia 22 de maio.

No primeiro trimestre do ano, os CTT registaram uma queda de 40% dos lucros para 3,7 milhões de euros. As ações acumulam uma desvalorização de 25% desde o início do ano, estando a cotar nos 2,2 euros, o que confere uma avaliação bolsista de 330 milhões de euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

João Moreira Rato será o novo chairman do Banco CTT

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião