Portugal Ventures reforça investimento. Já triplicou valores de 2018

Gestora de capital de risco pública investiu nove milhões de euros nos primeiros seis meses de 2019. Em 2017, o investimento em novas participadas foi de um milhão e, em 2018, de 2,4 milhões.

A Portugal Ventures investiu nove milhões de euros em 14 startups nos primeiros seis meses de 2019. O balanço do primeiro semestre do ano foi comunicado pela gestora de capital de risco pública que tem cerca de 200 milhões de euros sob gestão.

O número mais que triplica o valor do investimento em novas participadas em todo o último ano. Em 2018, a gestora de capital de risco investiu em cinco novas empresas num valor total de 2,4 milhões de euros, tendo sobretudo focado o investimento em reforços de participação em empresas já investidas (5,7 milhões em 27 empresas), de acordo com o relatório e contas da Portugal Ventures. Rita Marques passou a estar à frente da gestora de capital de risco pública em maio do ano passado, altura em que substituiu Celso Guedes de Carvalho. Já em 2017, a Portugal Ventures tinha investido pouco mais de um milhão de euros (1,053 milhões) em seis novas startups.

“Estes novos investimentos representam a importância da Portugal Ventures na dinamização do mercado em conjunto com outros parceiros de coinvestimento“, explica Rita Marques, citada em comunicado. “Terminar o semestre com este volume de investimento é também a prova do esforço de toda a equipa da Portugal Ventures e o culminar do trabalho que, juntos temos vindo a desenvolver desde maio de 2018”, acrescenta.

Há um ano, em julho de 2018, Rita Marques falava de uma estratégia que passava por reduzir o número de investimentos apostando em menos pulverização, mais acompanhamento e mais inteligência. Este ano, logo em fevereiro, a Portugal Ventures anunciava os primeiros três investimentos do ano no valor de meio milhão de euros. Os novos investimentos do primeiro semestre foram nas startups Azitek, Beamian, CellmAbs, Chemitek, Fyde, Lovys, Noocity e TargTex, um total de mais de cinco milhões de euros de investimento realizado em parceria com a rede de Ignition Capital Network e internacionais. Os restantes 2,8 milhões foram feitos em regime de coinvestimento. A estes novos investimentos juntam-se os nas startups da área do turismo resultantes da Call Tourism anunciadas em 6 de junhoOliófora, XLR8, Homeit e TripWix, e ainda na Advertio, anunciada no dia 5 de fevereiro, e na Agrimarketplace, a 2 de abril, ambas provenientes das edições de 2018 da Call MVP.

Em matéria de áreas, a Portugal Ventures investiu em duas startups da área digital, quatro de engenharia e manufatura e outras duas de ciências da vida. Três desses oito investimentos foram feitos em regime de parceria nacional e/ou internacional, tal como avançava Rita Marques como uma das estratégias à frente da gestora de capital de risco. “O objetivo é juntar-se aos vários players — investir mais, sim — mas sempre nesta perspetiva supletiva e chamando para o negócio. Coinvestimento inteligente“, dizia ao ECO.

“Com estes investimentos, a Portugal Ventures integra no seu portefólio um conjunto de empresas que aportam sinergias relevantes na troca de conhecimento e experiência, bem como oportunidades comerciais com as empresas que já têm em carteira”, detalha a capital de risco.

Comentários ({{ total }})

Portugal Ventures reforça investimento. Já triplicou valores de 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião