Nos compensa clientes com bónus nos dados móveis após apagão

Os clientes da Nos e da submarca WTF vão ser compensados com 2GB adicionais de tráfego de dados móveis, depois do apagão que cortou as comunicações durante horas esta terça-feira.

A Nos NOS 0,20% vai compensar os clientes com 2 GB adicionais de tráfego de dados móveis no próximo mês de novembro, depois de um apagão na rede da operadora esta terça-feira ter deixado muitos portugueses sem comunicações durante horas.

A empresa está a enviar mensagens SMS aos clientes de tarifários móveis a dar conta desta benesse: “Lamentamos o sucedido e agradecemos a sua compreensão. Para agradecer a sua confiança, a Nos oferece 2 GB de dados em novembro”, refere uma das mensagens, vistas pelo ECO. Noutra, os clientes da submarca WTF são informados de que também vão receber o tráfego adicional. Também foi lançada uma página a promover a oferta.

Esta é uma das medidas desenhadas pela empresa para gerir a crise provocada pela falha simultânea de dois processadores de tráfego esta terça-feira, por volta da hora do almoço, e que deixou milhares de clientes incontactáveis durante três horas. Nas redes sociais há centenas de comentários a criticar a operadora. Muitos clientes exigem um desconto na fatura mensal, que é pouco provável que aconteça, na medida em que, por norma, este tipo de interrupções está previsto nos contratos. A empresa já pediu desculpa pelo sucedido.

Esta terça-feira não foi um dia positivo para o setor das telecomunicações. Horas depois da falha registada pela Nos, também o serviço de internet fixa e móvel da Vodafone ficou indisponível para a generalidade dos clientes em todo o país. Em causa, uma “avaria de software de rede”, explicou a operadora.

Segundo a empresa, o problema começou por volta das 21h15 e foi resolvido já depois da meia-noite, ou seja, cerca de quatro horas depois. A falha “causou constrangimentos no serviço de internet móvel e fixa da Vodafone na noite de 22 de outubro, que se fizeram sentir por todo o país”, admitiu a empresa esta quarta-feira.

(Notícia atualizada às 10h04 com mais informações)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Nos compensa clientes com bónus nos dados móveis após apagão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião