Twitter passa a recusar toda a publicidade política. Choca de frente com o Facebook

  • Lusa
  • 31 Outubro 2019

A rede social Twitter decidiu que vai passar a recusar toda a publicidade paga que tenha a ver com política. A decisão choca de frente com o que tem sido defendido pelo Facebook.

O Twitter vai passar a rejeitar qualquer tipo de publicidade política, anunciou Jack Dorsey, líder da rede social, que referiu que o alcance de uma mensagem política “não deve ser comprado”.

“Decidimos parar com toda a publicidade política no Twitter em todo o mundo. Nós acreditamos que o alcance de uma mensagem política não deve ser comprado”, disse Jack Dorsey, numa mensagem publicada na rede social.

“Pagar para ter audiência […] impõe mensagens políticas perfeitamente otimizadas e direcionadas às pessoas”, diz Dorsey, acrescentando que essa a decisão de seguir um determinado agente político “não deve ser poluída pelo dinheiro”.

Esta escolha contrasta com a da rede social Facebook, com Mark Zuckerberg a defender as mensagens políticas na sua rede, incluindo as que continham informação falsa, em nome do que considera ser liberdade de expressão.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Twitter passa a recusar toda a publicidade política. Choca de frente com o Facebook

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião