5 coisas que vão marcar o dia

O INE divulga os dados sobre o crescimento económico no terceiro trimestre. Governo aprova salário mínimo no dia em que termina a primeira ronda de negociações sobre o OE2020.

Todas as atenções viradas para o Instituto Nacional de Estatística no dia em que serão conhecidos os dados relativos ao crescimento económico no terceiro trimestre. Destaque ainda para, no dia em que o Governo aprova o novo salário mínimo nacional, o fecho da primeira ronda de negociações com os partidos à esquerda sobre o Orçamento do Estado. A nível internacional, o Parlamento Europeu questiona os novos comissários indigitados pela Hungria, Roménia e França, para substituir os que foram chumbados pelo Parlamento Europeu.

Afinal, como está a economia portuguesa?

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga esta quinta-feira a estimativa rápida das Contas Nacionais Trimestrais, ou seja, os números sobre a evolução do Produto Interno Bruto (PIB) entre julho e setembro. No primeiro trimestre deste ano, a economia portuguesa cresceu 2,1%, já no segundo semestre o crescimento foi de 1,9%. Economistas consultados pela Lusa, antecipam que a economia portuguesa tenha crescido, em média, 2% no terceiro trimestre, na comparação homóloga.

E a alemã?

Esta quinta-feira o instituto de estatísticas alemão vai revelar se o principal motor da economia da Zona Euro entrou ou não em recessão. No segundo trimestre a economia alemã registou uma contração de 0,1%. As perspetivas não são as melhores tendo em conta o prolongamento da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, com consequente abrandamento da economia mundial, ao qual acresce a incerteza em torno do Brexit. Os “cinco sábios” do conselho assessor do Governo alemão já reviram em baixa as previsões — a Alemanha vai crescer apenas 0,5% este ano e 0,9% em 2020.

Terminam as negociações sobre o Orçamento do Estado

O Governo termina esta quinta-feira a primeira ronda de conversações com os partidos à esquerda do PS sobre o Orçamento do Estado para 2020. Depois de PAN, PEV, Bloco de Esquerda e PCP terem sido ouvidos, é a vez do Livre se reunir com o primeiro-ministro, em São Bento. Sem maioria parlamentar, o Governo procura encontrar junto destes partidos apoio para aprovar o documento que deverá ser entregue na Assembleia da República até 15 de dezembro.

Jerónimo Martins assinala 30 anos na bolsa de Lisboa

A retalhista Jerónimo Martins está há 30 anos na bolsa de Lisboa. Para assinalar a efeméride haverá um toque de sino no edifício da Euronext em Lisboa, já depois do fecho do mercado, bem como, uma intervenção do Presidente do Conselho de Administração da Jerónimo Martins, Pedro Soares dos Santos.

Parlamento Europeu questiona futuros Comissários

Depois de o Parlamento Europeu ter chumbado os candidatos propostos pela Hungria, Roménia e França é a vez de os novos nomes responderem às perguntas dos eurodeputados. As audições começam às 8h00 com Olivér Várhelyi, comissário proposto pela Hungria para a pasta da Política de Vizinhança e Alargamento; seguido de Adina Vălean, indigitada pela Roménia com a tutela dos Transportes; e terminam com Thierry Breton, comissário nomeado por França para o Mercado Interno. A Comissão Europeia deveria ter entrado em funções a 1 de novembro.

(Artigo atualizado às 8h52, a REN apresenta os seu resultados na sexta-feira e não hoje. Aos visados e aos nossos leitores pedimos desculpa pelo lapso)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião