Isabel dos Santos põe Efacec à venda. Leite da Silva e Brito Pereira saem

Empresária angolana envolvida no caso Luanda Leaks já tinha tomado a mesma decisão em relação ao banco EuroBic. Já foram mandatados assessores para venderem a posição na Efacec.

Isabel dos Santos vai sair do capital da Efacec, no seguimento da investigação do Luanda Leaks, que expôs o alegado desvio de dinheiro da Sonangol pela empresária. A decisão, comunicada pela própria empresa, foi tomada depois de a angolana já ter colocado igualmente à venda a participação no banco EuroBic.

“A engenheira Isabel dos Santos informou o conselho de administração que decidiu sair da estrutura acionista da Efacec Power Solutions, com efeitos definitivos“, anunciou a Efacec, em comunicado.

Para isso, Isabel dos Santos pediu ao conselho de administração para iniciar, com efeito imediato, “as diligências necessárias” para concretizar a sua saída da estrutura acionista da Efacec Power Solutions. O conselho de administração nomeou já assessores para o fazerem.

A filha do ex-Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, tem participações em 22 empresas (com sede ou presença em Portugal), sendo a Efacec uma das quatro maiores (as outras são a Nos, Galp e EuroBic, de onde também está de saída). Entrou no capital da energética em 2015, quando a sua sociedade Winterfell pagou 200 milhões de euros para comprar 66,1% da Efacec aos grupos José de Mello e Têxtil Manuel Gonçalves.

Na sequência desta decisão de sair, Mário Leite da Silva renunciou ao cargo de presidente do conselho de administração e Jorge Brito Pereira renunciou ao cargo de presidente da assembleia geral, com efeito imediato. Leite da Silva, gestor de Isabel dos Santos que já se demitiu também do cargo de presidente do BFA, é arguido no mesmo processo que a empresária. Já o advogado Brito da Cunha saiu tanto do EuroBic como da Nos.

“A comissão executiva continua vinculada a princípios de independência e de uma gestão sã, diligência e boa fé e totalmente focada na concretização do plano de desenvolvimento de negócio para 2020, com atenção aos interesses de todas as suas partes interessadas, incluindo os seus clientes, colaboradores e fornecedores”, garantiu a empresa.

Para os trabalhadores, clientes e fornecedores o conselho de administração da Efacec “reafirma uma palavra de tranquilidade e confiança”, dizendo-se “certo de que, em conjunto, conseguiremos manter e reforçar a posição da Efacec como uma referência nos setores onde atua, retribuindo a confiança de centenas de clientes em todo o mundo”.

(Notícia atualizada às 12h45)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Isabel dos Santos põe Efacec à venda. Leite da Silva e Brito Pereira saem

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião