Acordo entre Twitter e fundo Elliott mantém Jack Dorsey no cargo de CEO

Jack Dorsey resistiu à investida do fundo "ativista" Elliott Management e mantém-se na liderança do Twitter. Fundo abre dois novos lugares no board da rede social e força recompra de ações.

O Twitter e o fundo “ativista” Elliott Management alcançaram um acordo que permite a continuidade de Jack Dorsey na liderança da rede social. Na semana passada, o fundo liderado por Paul Singer revelou ter adquirido uma posição de mil milhões de dólares na empresa, exigindo mudanças na companhia com vista a promover a valorização da empresa na bolsa, que tem estado aquém de pares como o Facebook.

O acordo, noticiado pelo The Wall Street Journal (acesso pago), pressupõe que o Twitter abra duas novas vagas no Conselho de Administração e procure um novo diretor independente, mas também que se comprometa a um programa de compra de ações próprias no valor de dois mil milhões de dólares. No entanto, o acordo deixa intacto o cargo de Jack Dorsey, uma decisão que está a ser recebida com surpresa.

Isto porque Dorsey gere o seu tempo entre a presidência executiva do Twitter a presidência executiva de uma outra empresa, a Square. Além disso, recentemente, Dorsey anunciou a decisão de se deslocar por vários meses para o continente africano, suscitando dúvidas entre os investidores quanto à sua adequação para a posição de liderança de uma das redes sociais mais influentes do mundo.

Com a entrada do fundo no capital do Twitter — que já nomeou quatro administradores para o board da companhia –, Dorsey recuou e mostrou abertura para cancelar a viagem para o continente africano. Agora, surgem as tréguas, num acordo que deverá mudar o rumo da gestão da rede social daqui para a frente.

Paul Singer e o seu fundo Elliott Management estão entre os investidores mais “temidos” do mundo. O “ativista” é conhecido por identificar vulnerabilidades na gestão de empresas, comprando posições e forçando a mudanças. Em Portugal, o fundo está presente no capital na EDP, tendo entrado antes do fim, sem sucesso, da OPA dos chineses sobre a elétrica nacional.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Acordo entre Twitter e fundo Elliott mantém Jack Dorsey no cargo de CEO

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião