Escolas só devem encerrar “por determinação das autoridades de saúde”

A Direção-Geral de Saúde (DGS) confirmou que, às 10h desta quarta-feira, eram 59 os casos de coronavírus no país e que as escolas só devem encerrar por ordem "das autoridades de saúde".

O Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP) decidiu, ao fim de uma reunião de cinco horas, que as escolas só devem encerrar por ordem das autoridades de saúde e que se devem reforçar as medidas de contenção. Uma decisão assente no alastrar do número de casos de Covid-19 em Portugal.

A Direção-Geral de Saúde (DGS) confirmou que, às 10h da manhã desta quarta-feira, contabilizavam-se 59 casos confirmados de coronavírus no país. Havia ainda 471 casos suspeitos, dos quais 83 aguardavam resultados, estando 3.066 pessoas sob vigilância. No entanto, há já mais casos confirmados, mas essa atualização só será dada oficialmente esta quinta-feira, sendo a partir de agora essa a regra de divulgação dos novos casos (só uma vez por dia).

A maioria dos casos estão na zona norte, mantendo-se as seis cadeias de transmissão ativas, anunciou a ministra da Saúde, em conferência de imprensa, transmitida pelas televisões. Aos 59 casos que foram revelados pela DGS, somam-se outros três que foram confirmados durante o dia, mas que serão anunciados oficialmente esta quinta-feira.

Neste sentido, o CNSP decidiu que “devem ser reforçadas as medidas de contenção e os meios para a sua implementação”, anunciou Jorge Torgal, membro do CNSP.

Além disso, ficou estipulado que “não se justifica o encerramento de museus, a não ser por determinação das autoridades de saúde, devendo haver um limite ao número de visitantes” e que “o encerramento total ou parcial de escolas, de qualquer nível de ensino, só deve acontecer por determinação expressa das autoridades de saúde”.

Por sua vez, a diretora geral da Saúde referiu que o encerramento das escolas será “avaliado caso a caso”. “Não podemos estar antecipadamente a criar medidas desproporcionadas”, disse, referindo que, “nesta fase, com esta realidade, o que o CNSP considera é o que faz sentido”. António Costa remeteu a decisão de se encerrar, ou não, todas as escolas do país, para quinta-feira, na reunião de Conselho de Ministros.

Sobre as escolas e universidades que decidiram, por vontade própria, fechar portas, Graça Freitas comentou que estas “não deviam ter fechado sem ter falado com as autoridades de saúde”. “Se fecharam, teriam de ter dito aos alunos para que ficassem em casa em isolamento profilático voluntário”.

Esta quarta-feira, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o coronavírus como uma pandemia, depois de terem sido contabilizados mais de 126.000 infetados em 114 países. Graça Freitas sublinhou que os casos vão aumentar todos os dias, como tem acontecido nos restantes países.

Por sua vez, a ministra da Saúde apelou a todos os portugueses para “perceberem a gravidade da situação”. “Temos de ser especialmente responsáveis. Aquilo que é recomendado é que as pessoas fiquem em isolamento”, disse Marta Temido, referindo que “o facto de haver estabelecimentos de ensino encerrados não significa férias escolares”.

(Notícia atualizada às 22h33 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Escolas só devem encerrar “por determinação das autoridades de saúde”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião