Bolsa de Lisboa segue ganhos da Europa. Mota-Engil dispara 6%

A bolsa de Lisboa arrancou a semana com o pé direito, em linha com as restantes praças europeias. Por cá, o grande destaque vai para a Mota-Engil cujos títulos dispararam 6%.

A bolsa de Lisboa fechou em alta, pela segunda sessão consecutiva, em linha com as restantes praças europeias. A puxar pelo PSI-20 esteve a Monta-Engil, com os títulos da construtora a dispararem cerca de 6%.

O índice de referência nacional valorizou 0,84% para 4.276,97 pontos, com apenas uma das 18 cotadas em terreno negativo e duas inalteradas. “A bolsa portuguesa terminou em alta, apesar de os ganhos terem sido menos pronunciados quando comparados com os das congéneres europeias. Em causa poderá ter estado o menor peso dos setores mais cíclicos no PSI-20 e também a menor atividade nos mercados (em virtude do fecho dos mercados de Londres e Nova Iorque”, explicam os analistas do BPI.

Na Europa, o Stoxx 600, índice que reúne as 600 maiores europeias, ganhou 1,4%, o francês CAC 40 somou 1,9%, o espanhol IBEX 35 avançou 2,5% e o alemão DAX valorizou 2,7%. As praças europeias subiram, apesar de terem sido conhecidos dados da economia alemã, que está oficialmente em recessão. Entre janeiro e março, o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha caiu 1,9% em termos homólogos e 2,2% em cadeia, reflexo dos efeitos de uma pandemia que quase paralisou a economia mundial.

O arranque da semana está a ser animado pela retoma gradual da atividade em diversas economias do mundo. Pela mesma razão, o maior ganho na bolsa de Lisboa foi da Mota-Engil (cujo negócio é especialmente exposto ao exterior), com as ações da construtora a dispararem 6,01% para 1,234 euros.

Construtora foi a cotada que mais subiu no PSI-20

Referência positiva também para a EDP e a subsidiária EDP Renováveis. Os títulos da empresa liderada por António Mexia somaram 1,54% para 4,285 euros e os da empresa liderada por Manso Neto avançaram 2,27%, para os 11,72 euros.

Também a Nos e a Corticeira Amorim fecharam no verde. As ações da empresa de telecomunicações valorizam 1, 96%, para os 3,44 euros, depois de a empresa ter anunciado que vai deixar de patrocinar a 1.ª Liga após junho do próximo ano. Ao mesmo tempo, os títulos da Corticeira Amorim somaram 2,37% para os 9,49 euros.

As ações do BCP ganharam 0,66% para 9,13 cêntimos. Esta segunda-feira, a Autoridade Bancária Europeia garantiu que os bancos estão bem preparados para enfrentar o choque provocado pelo coronavírus, estando mesmo em melhor situação do que estavam à porta da crise financeira de 2008.

A evitar ganhos mais expressivos na praça lisboeta estiveram a Jerónimo Martins e a Galp Energia. A retalhista foi mesmo a única cotada em terreno negativo, com as ações a desvalorizarem 1,9% para 15 euros. Já os títulos da Galp Energia mantiveram-se inalterados, assim como os da REN.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Bolsa de Lisboa segue ganhos da Europa. Mota-Engil dispara 6%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião