Sociedades de advogados faturam 517,4 milhões euros em 2019. VdA lidera tabela

Valores estimados pela Iberian Lawyer, não confirmados pelos escritórios, 30 maiores sociedades a operar em Portugal faturaram 517,4 milhões de euros em 2019, um crescimento de 13,9% face a 2018.

A Iberian Lawyer acaba de apresentar os resultados da faturação de 2019 das 30 maiores firmas de advogados a operar em Portugal, estimados pela publicação, em conjunto com dados das empresas/clientes. Segundo a revista ibérica, o ano de 2019 registou uma faturação no total de 517,4 milhões de euros, uma subida de 13,9% face a 2018.

“Magic Triangle”. É assim que a Iberian Lawyer chama às três firmas que ocupam os lugares cimeiros da faturação em 2019: a Vieira de Almeida (VdA), Morais Leitão e PLMJ. Este triângulo soma 185,4 milhões de euros, cerca de um terço da faturação do top 30. Estes valores não foram confirmados pelos escritórios nem é referido se incluem IVA.

Em 2018, as maiores sociedades de advogados a operar em Portugal terminaram o ano com a faturação a atingir os 454,1 milhões de euros, estando a Morais Leitão a liderar a tabela com 58,3 milhões de euros. Mas segundo os novos dados apresentados, a VdA passa a liderar a tabela, destacando-se com uma faturação de 66 milhões de euros, um crescimento de 8,2%, aponta a Iberian Lawyer. Um valor que não se sabe se é com ou sem IVA e que não foi confirmado pelo escritório.

Entre as maiores transações realizadas pela VdA, está a assessoria jurídica realizado à Caixa Geral de Depósitos (CGD), onde a firma ajudou o banco nos processos de privatização e no cumprimento da lei. A sociedade liderada por João Vieira de Almeida esteve envolvida em dois negócios de venda do banco: reprivatização portuguesa na alienação de 100% do capital social da subsidiária da CGD, Mercantile Bank Holdings Limited, ao Capitec Bank Limited, e 99,79% do capital social do Banco Caixa Geral para a Abanca Corporacion Bancária, pelo valor de cerca de 599 milhões de euros.

João Vieira de Almeida, managing partner da VdAPaula Nunes / ECO

Próxima do topo da tabela ficou a Morais Leitão com uma faturação de 64,1 milhões de euros, que se traduz num crescimento de 10% face a 2018. Em terceiro lugar surge a PLMJ com 55,3 milhões de euros. A sociedade de Luís Pais Antunes e Bruno Ferreira assessorou em 2019 a Minor International na venda de três hotéis localizados em Lisboa, que foram vendidos à Invesco Real State, por 313 milhões de euros. A faturação da PLMJ cresceu 3,4%, entre 2018 e 2019.

Com 40,2 milhões de euros posiciona-se em seguida a Uría Menéndez – Proença de Carvalho. A sociedade ibérica encontra-se no top 5 das sociedades com o faturação mais elevadas em 2019, tendo crescido 6,1% comparativamente a 2018.

Comparativamente às restantes sociedades ibéricas a operar em Portugal, a Uría Menéndez – Proença de Carvalho ocupa o primeiro lugar, deixando para trás a Cuatrecasas, em sétimo lugar com 25,75 milhões de euros, a Garrigues, em nono lugar com 17,5 milhões de euros, Gómez-Acebo & Pombo, em vigésimo primeiro lugar com 7 milhões de euros, e a Antas da Cunha ECIJA, em vigésimo quinto lugar com 4 milhões de euros.

A completar o top 5 está a Abreu Advogados com uma faturação de 30 milhões de euros, um aumento de 20%. Entre as operações que a firma esteve envolvida está o processo de venda da totalidade do capital social da PT Ventures, pela Africatel Holdings BV, holding da Holanda controlada pela brasileira OI, à angolana Sonangol. A transação envolveu o valor de mil milhões de dólares.

O maior crescimento entre as 30 sociedades destacadas pela Iberian Lawyer foi para a décima terceira classificada, a Caiado Guerreiro. A firma portuguesa faturou em 2019 o valor estimado de 14,7 milhões de euros, um aumento de 96% face a 2018. No final da tabela encontra-se a AAMM com um valor estimado em 3 milhões de euros, um crescimento de 7,1%.

*Valor estimado pela Iberian Lawyer

Morais Leitão e Garrigues em destaque em M&A

No que concerne ao ranking por valor de transações em M&A, a Morais Leitão ocupa o primeiro lugar com um valor estimado de faturação a rondar os 3.844 milhões de euros, correspondente aos sete negócios realizados. Na tabela segue-se a Linklaters, com 3.056 milhões de euros pelos quatro negócios, e a Cuatrecasas, com um valor de 2.551 milhões de euros, correspondente a 12 negócios.

Quando analisamos o número de transações realizadas, a Garrigues lidera a tabela, totalizando no ano de 2019, 17 operações correspondentes à 71 milhões de euros. No top 3 está ainda a Cuatrecasas com 12 operações, correspondentes a 2.551 milhões de euros, e a VdA que realizou 11 negócios, equivalentes a 639 milhões de euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Sociedades de advogados faturam 517,4 milhões euros em 2019. VdA lidera tabela

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião