Hoje nas notícias: Plásticos, emprego e Banco de Fomento

  • ECO
  • 13 Agosto 2020

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

Em dia de Conselho de Ministros é avançado que o Governo deverá aprovar esta quinta-feira em definitivo a constituição do Banco de Fomento. Referência ainda para a possibilidade de o Executivo poder rever a proibição dos plásticos de uso único. Veja estas e outras notícias que marcam as manchetes nacionais.

Governo admite rever proibição dos plásticos de uso único

Os estabelecimentos de restauração e bebidas ficam proibidos de utilizar ou disponibilizar louça de plástico de utilização única aos seus clientes a partir de 3 de setembro, em antecipação de uma diretiva comunitária que entra em vigor em julho de 2021. Contudo, em plena pandemia, é grande a pressão para que o período de adaptação seja estendido, protesto que é liderado pela Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP). Governo está a “acompanhar” e ainda não tem decisão. Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago)

Banco de Fomento aprovado em definitivo

O diploma que cria o Banco de Fomento, na sua versão definitiva, será aprovado formalmente pelo Conselho de Ministros na reunião desta quinta-feira. O objetivo do Governo é que o processo de formalização do Banco de Fomento seja célere e que dentro de cerca de um mês esteja concretizado o processo de fusão dos organismos de investimento e crédito público que vai agregar. A composição da sua administração ainda está por acertar, o processo estará em fase de finalização. Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado)

“Salário Mínimo não foi discutido com partidos à esquerda”

“O tema não foi sequer objeto de discussão entre o Governo, o PCP, o Bloco de Esquerda, o PEV, o PAN”. É desta forma que o ministro da Economia responde a uma eventual subida do salário mínimo. “Não é uma questão que se coloque agora”, disse ainda Siza Vieira. O número dois do Governo diz ainda estar “convicto de que há muitos interessados na Efacec”. Podem estar interessados numa parte do negócio ou estarem interessados no negócio como um todo. Na venda, provavelmente vamos valorizar, não apenas o encaixe financeiro mas também a visão estratégica para a empresa”. Leia a notícia completa no Observador (acesso pago)

Destruição de emprego é toda à custa dos trabalhadores mais pobres

A destruição de emprego provocada pela pandemia, em Portugal terá sido toda à custa dos trabalhadores por conta de outrem mais pobres, os que ganham salários inferiores a 600 euros líquidos mensais. Em sentido contrário, o número de empregados com salários mais elevados até aumentou no segundo trimestre deste ano face a igual período de 2019, revelam cálculos do Dinheiro Vivo, feitos com base nos dados do Inquérito ao Emprego do Instituto Nacional de Estatística (INE). Leia a notícia completa no Diário de Notícias (acesso pago)

Auchan aumenta 21,2% compras a produtores nacionais até junho

A Auchan comprou até junho 3.690 toneladas toneladas de produtos a fornecedores nacionais até junho, valor que representa uma subida de 21,2% em relação aos primeiros seis meses do ano passado. Um reforço das compras da cadeia de retalho alimentar em época de pandemia, depois de no ano passado já ter aumentado em 13,2%, para 6.251 toneladas de produtos as compras a fornecedores locais. Leia a notícia no Dinheiro Vivo (acesso livre)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: Plásticos, emprego e Banco de Fomento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião