Covid-19 aumentou ofertas de trabalho na saúde, distribuição e produção alimentar

A crise provocada pela Covid-19 trouxe desafios nalguns setores de atividade mas oportunidades noutros. Saúde, distribuição e produção alimentar foram áreas onde as ofertas de trabalho aumentaram.

A pandemia não trouxe só desafios para as empresas que foram mais penalizadas pela crise provocada pela Covid-19 e a consequente mudança de hábitos de consumo. Em contraciclo, houve setores de atividade em que as ofertas de trabalho cresceram, respondendo a novas necessidades ou ao incremento de outras já existentes.

De acordo com o Brighter Future, portal de tratamento de dados da Fundação José Neves, a saúde, a distribuição e a produção alimentar aumentaram as ofertas de trabalho e, por isso, as profissões relacionadas com estes setores registaram uma maior procura até ao terceiro trimestre de 2020, concretamente as profissões de enfermeiro, operador de máquinas, de fabrico de produtos alimentares e similares e de carteiro e similares. No caso da procura por enfermeiros, a Fundação refere “que o aumento de ofertas de emprego tem um caráter mais constante” uma vez que “a procura quadruplicou desde o início do ano”.

Em contrapartida, as funções de rececionista de hotel, gerente de restauração, compositor, músico, cantor, bailarino e coreógrafo foram as que registaram maiores quebras na procura.

No topo das ofertas de emprego mantêm-se, apesar da pandemia, profissões com “uma forte componente tecnológica e com ligação ao setor do comércio”, refere a Fundação em comunicado. Casos como os de programador de software; analista de sistemas; operador de caixa e outros trabalhadores relacionados com vendas; pessoal de informação administrativa; especialista em recursos humanos; técnico de apoio aos utilizadores das tecnologias da informação e comunicação (TIC); programador web e multimédia; representante comercial; empregado de aprovisionamento, armazém, de serviços de apoio à produção e transportes; mecânico e separador de máquinas são alguns dos exemplos em que a procura se manteve ao longo dos meses analisados.

“Do primeiro para o segundo trimestre de 2020, cerca de 80% das profissões registaram um decréscimo de ofertas de trabalho, mas o cenário melhorou no entretanto. (…) do segundo para o terceiro trimestre, a grande maioria das profissões recuperou da queda verificada nos primeiros seis meses.”, assinala a Fundação.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Covid-19 aumentou ofertas de trabalho na saúde, distribuição e produção alimentar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião